Protestantes queimam Supermercado Carrefour e Yuri Marçal fala sobre o assunto

A comoção começou no dia de ontem, quando um homem negro foi espancando até a morte por seguranças do local

Anúncio


De antemão ontem, foi o Dia Nacional da Consciência Negra, houve protestos nas redes do Supermercado Carrefuor por todo o país, e nesse sábado (21) terá detalhes do ocorrido. A comoção começou no dia de ontem, quando um homem negro foi espancando até a morte por seguranças do local, Yuri Marçal que é comediante e negro, falou sobre o assunto.  

Continua depois da publicidade

Apesar das sátiras usadas para lidar com um assunto tão sério, o humorista deixa nítido seu desconforto com a situação. Afinal, ela mostra que mesmo sem provas ou julgamentos, pessoas negras contiuam sendo mortas.

A situação, como era de se esperar, causou muito alvoroço na comunidade no geral. Ativistas negros optaram por protestos não pacíficos. Deste modo, algumas lojas da rede de Supermercados Carrefour foram depredadas e queimadas.  

Continua depois da publicidade

Veja a seguir: Zezé Di Camargo traz reflexão surpreendente para fãs

Continua depois da publicidade

A frase de efeito, comum em letras de Rap, nunca esteve tão presente e viva no coração dos brasileiros: “Fogo nos racistas”. Apesar da passividade costumeira com que os brasileiros lidam com suas questões, os protestos têm sido apoiados.  

Nas redes sociais, o assunto está entre uns dos primeiros. Ademais, no Twitter, a tag “FOGO NOS RACISTAS” aumenta a cada minuto, em sua maioria, as mensagens são de conforto à família da vítima e, também, de apoio aos protestantes.  

Algumas pessoas questionaram o que o homem estava fazendo para ser morto. No entanto, é  importante lembrar que o Brasil não é um país com pena de morte instituída, logo, independente do que o homem que foi morto fez, legalmente ele não poderia ter sido assassinado.  

Além disso, mesmo que houvesse pena de morte, o julgamento teria sido feito por juízes e não por seguranças que, nitidamente, não receberam o treinamento adequado para lidar com o público. Afinal, uma vida foi tirada por eles.  

Protestos similares ocorreram há meses, quando, nos Estados Unidos, um homem negro foi morto pela polícia do país. As filmagens do caso mostram que o rapaz não reagiu e não teria condições para isso mesmo se tentasse.  

Não perca a matéria: Anitta homenageia Zé Pelintra por meio de look para o Grammy Latino

Carrefour e seu histórico de violência  

Essa, no entanto, não é a primeira vez que a rede de Supermercados Carrefour se envolve em situações de violência, que causam morte. Isso porque há pouco tempo, seguranças da mesma rede chegaram a matar um cachorro de rua.  

Apesar da comoção gerada, a rede de Supermercados Carrefour acabou esperando a poeira baixar e voltou ao normal. Sendo assim, conforme o tempo foi passando, a situação deixou de ganhar destaque e de ser relevante.  

Nesta situação, além de uma comoção maior, diversos artistas negros participaram dos protestos. Deixando nítido que situações como essas não serão mais toleradas. E que lutar por justiça para cada vida negra ceifada é um compromisso do movimento negro brasileiro que, a cada dia mais, cresce em membros e em consciência.  

Afinal, é triste que em pleno Dia da Consciência Negra, as pessoas tenham que protestar por dignidade e pelo direito de estarem vivos. Confira, logo a seguir, tweets falando sobre os protestos ocorridos na rede de Supermercados Carrefour e como essa situação tem repercutido em todo o país. Além de, claro, estar trazendo revolta a todos os brasileiros.  

Veja também a matéria: Bruna Manzon, assistente do Domingo Legal, alerta sobre perigos do silicone

Carregando comentários aguarde...
...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Ler mais

Política de Privacidade e Cookies