Universidades públicas suspendem aulas por causa de fortes chuvas e alagamentos em Belém

A UFPA, Uepa e Ufra emitiram comunicados informando a suspensão e sugestão de cancelamento das aulas devido a dificuldade de alunos em chegar nas instituições.

Anúncio


A Universidade Federal do Pará (UFPA) e a Universidade do Estado do Pará (UEPA), decidiram, nesta quinta-feira (12), suspender suas atividades em razão das fortes chuvas e alagamentos que atingem a capital paraense. A Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA) não cancelou as aulas oficialmente, mas recomendou que os professores de cada curso fizessem. Nesta quarta-feira (11), faculdades particulares cancelaram aulas do turno da noite.
A UFPA comunicou, através da Pró-Reitoria de Ensino de Graduação, que a falta de discentes nas atividades planejadas, entre os dias 9 e 14 de março, vão ser abonadas em razão das fortes chuvas que atingem Belém desde o final de semana. A UFPA informou ainda que as atividades podem ser suspensas e posteriormente remarcadas, sem prejuízo ao calendário acadêmico.

Continua depois da publicidade

O Centro de Ciências Sociais e Educação da UEPA (Campus I) emitiu um comunicado oficial em que informa a suspensão das aulas nesta quinta-feira (12). Ainda segundo a nota, se o nível da chuva e alagamentos permanecer igual, as aulas desta sexta-feira (13) também serão canceladas. O Campus I da UEPA fica localizado na travessa Djalma Dutra, ponto situado em local cercado por diversos canais, que tem transbordado nos últimos dias.
Os Centros de Ciências Naturais e Tecnologia (CCNT/Campus V), Biológicas e da Saúde (CCBS/Campus II) e o Campus III, de Educação Física, também suspenderam as aulas nesta quinta-feira (12). Para esta sexta-feira (13), as aulas estão mantidas e serão avaliadas as condições de trânsito e alagamentos. Na Escola de Enfermagem Magalhães Barata, Campus IV, as atividades permanecem sem alterações ou suspensões.

Continua depois da publicidade

Oficialmente, a Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA) não suspendeu as suas atividades mas, por meio de comunicado, recomendou que os docentes dos cursos cancelassem as aulas no intuito de minimizar o prejuízo acadêmico. Na nota, a instituição pede para que as aulas sejam repostas posteriormente se necessário ou que as atividades didáticas sejam encaminhadas através do sistema ou que as faltas de alunos sejam abonadas.

Carregando comentários aguarde...
...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Ler mais

Política de Privacidade e Cookies