Benefícios do CadÚnico: isenção em concursos, desconto em contas e mais; confira

A partir do cadastro, o governo aloca o indivíduo no programa social ao qual a pessoa cumpra os critérios de participação

Certamente você já ouviu falar sobre o Cadastro Único. Mas do que se trata e para que serve? Além disso, qual o público alvo e quais os critérios de participação? São perguntas pertinentes que todo cidadão deve saber responder. Desse modo, o Folha Go informa nessa sexta-feira (22/01) sobre o CadÚnico benefícios e responde a todas as questões relacionadas; confira mais na sequência.

CadÚnico benefícios: isenção em concursos, desconto em contas e mais; confira
CadÚnico benefícios: isenção em concursos, desconto em contas e mais; confira – Imagem: Divulgação Pronatec

Leia também: É possível atualizar Cadastro Único pela internet? Veja agora mesmo

CadÚnico benefícios: programa de seleção

O CadÚnico foi criado pelo governo ainda em 2007 e ao longo dos anos tornou-se a principal ferramenta do governo para conhecer a realidade das famílias brasileiras de baixa renda.

Com o reconhecimento e categorização de pessoas em situação de vulnerabilidade social e econômica, o governo e os órgãos federais podem criar políticas públicas que atendam às necessidades dessa população e concedam a elas, os subsídios necessários.

Desse modo, o programa funciona como um projeto de recrutamento de beneficiários; ou seja, a partir do cadastro, o governo aloca o indivíduo no programa social ao qual a pessoa cumpra os critérios de participação.

Assim sendo, o CadÚnico seleciona beneficiários para diversos programas sociais, sendo um pré-requisito de participação.

Veja, portanto, os programas que utilizam o CadÚnico como base para seleção de participantes:

  • Isenção de taxas em Concursos Públicos;
  • ​​Programa Bolsa Família;
  • Bolsa Verde – Programa de Apoio à Conservação Ambiental;
  • Programa Minha Casa, Minha Vida;
  • Programa de Erradicação do Trabalho Infantil – PETI​;
  • Fomento – Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais;
  • Carteira do Idoso;
  • Passe Livre para pessoas com deficiência;
  • Aposentadoria para pessoa de baixa renda;
  • Programa Brasil Carinhoso;
  • Programa de Cisternas;
  • Telefone Popular;
  • Carta Social;
  • Pro Jovem Adolescente;
  • Tarifa Social de Energia Elétrica.

Os participantes do CadÚnico, uma vez inscritos, podem participar de diversos programas simultaneamente. Por exemplo: quem participa do Bolsa Família, pode também ter isenção em concurso público e desconto na conta de luz, por meio da tarifa social.

Veja ainda: Como saber se estou no Cadastro Único? Saiba verificar agora mesmo

Qual o perfil exigido

Podem participar do CadÚnico, famílias e pessoas que atendam às regras:

  • Famílias que ganham até meio salário mínimo por pessoa (R$ 550);
  • Que ganham até 3 salários mínimos de renda mensal ​tota​l (R$ 3.300);
  • Pessoas ou famílias em situação de rua;
  • Quando a inscrição no CadÚnico é requisito para participar de algum programa social.

No entanto, cada programa tem um regulamento próprio com regras distintas de participação.

No caso do Bolsa Família, além da participação no CadÚnico, o interessado em receber o benefício deve ter a renda limite de até R$ 178 mensais por pessoa.

Onde faz o CadÚnico

O Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal é um programa que visa incluir e caracterizar famílias de baixa renda e desenvolver projetos para assistência delas.

Embora tenha sido criado pelo governo, o programa é operacionalizado pelas prefeituras de cada município, visto que o atendimento é nacional.

Tendo isso em vista, onde faz o Cadastro Único? Toda cidade dispõe de um órgão próprio para a inscrição de famílias e pessoas que atendam aos critérios de participação no CadÚnico.

Dessa forma, o órgão pode funcional na própria prefeitura, na Secretaria de Desenvolvimento Social, em um estabelecimento voltado somente para o programa ou no CRAS (Centro de Referência da Assistência Social), todos de ordem municipal.

Caso o interessado não saiba onde procurar, pode acessar o MOPS – Mapas Estratégicos para Políticas de Cidadania e verificar o CRAS mais próximo.

Assim sendo, um representante da família, de preferência uma mulher (com no mínimo 16 anos) e que more junto com os outros integrantes deve fazer a inscrição. Esta pessoa será a Responsável Familiar (RF) e deverá responder por toda a família, bem como atualizar o cadastro a cada 2 anos.

Contudo, essa sugestão é apenas por questões técnicas, pois qualquer integrante da família interessada pode ser o RF, inclusive se o interessado mora sozinho, também poderá se inscrever no programa.

Confira: Emitir certidão CadÚnico é vital para ter recursos do governo; saiba obter pela Internet

Leave A Reply

Your email address will not be published.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Ler mais

Política de Privacidade e Cookies