Contestação do Bolsa Família para quem teve auxílio residual cancelado; saiba como fazer

Os beneficiários do Bolsa Família que queiram contestar a análise do auxílio residual, podem fazer a contestação até 29 de novembro deste ano

Anúncio


Com a extensão do auxílio emergencial em setembro, diversos beneficiários foram excluídos da folha de pagamento da ajuda financeira paga em decorrência da pandemia pela Covid-19. Dessa forma, nesta segunda-feira (23/11) O Folha Go informa e apresenta o passo a passo de como fazer a contestação do Bolsa Família para os participantes que tiveram o auxílio residual negado.

Continua depois da publicidade
Contestação do Bolsa Família para quem teve auxílio residual cancelado; saiba como fazer
Cadastro Bolsa Contestação do Bolsa Família para quem teve auxílio residual cancelado; saiba como fazer – Imagem: Divulgação Pronatec

A possibilidade de contestar a decisão, abre espaço para a interpretação acerca de possíveis falhas na análise dos inúmeros cadastros do auxílio, visto que os beneficiários continuam atendendo aos critérios de participação, mas tiveram o pagamento do auxílio cancelado.

Confira, dessa forma, como é possível fazer a contestação do benefício temporário, pago aos beneficiários do Bolsa Família.

Continua depois da publicidade

Leia também: Mais detalhes sobre o empréstimo Bolsa Família 2020 que pode chegar a R$ 15 mil

Continua depois da publicidade

Contestação do Bolsa Família

Entre abril e agosto, o auxílio emergencial pagou aos beneficiários cotas de R$ 600 e R$ 1.200. Com a segunda prorrogação (setembro a dezembro) o governo estabeleceu os valores de R$ 300 e R$ 600 para categorias diversas e mulheres chefes de família, respectivamente.

No entanto, após o auxílio ser estendido até o final do ano e receber a nomenclatura de auxílio residual, diversos beneficiários perderam o acesso ao pagamento.

Embora continuem atendendo ao regulamento de participação do auxílio, tiveram a participação cancelada. Alguns beneficiários, desse modo, estão recebendo apenas o valor correspondente ao Bolsa Família, que é inferior às cotas residuais.

Assim sendo, caso o beneficiário queira contestar a negação do seu auxílio, o Ministério da Cidadania abriu um prazo específico.

Passo a passo de como realizar a contestação do Bolsa Família

De acordo com o Ministério da Cidadania, os beneficiários do Bolsa Família que queiram contestar a análise do auxílio residual, podem fazer a contestação até 29 de novembro deste ano. O prazo foi iniciado no último sábado (21).

Para tanto, o interessado não precisa ir até uma agência da Caixa Econômica Federal (CEF), basta apenas ter conexão com a internet e efetuar as seguintes etapas:

  • Acesse o site da Dataprev;
  • Faça login e clique na opção “Acompanhe sua solicitação”;
  • Em seguida, confirme seus dados (depois disso, a tela apresentará o motivo pelo qual o auxílio residual foi negado);
  • Clique na opção para contestação;
  • Por fim, faça a solicitação e aguarde o sistema confirmar.

Embora o prazo para fazer a contestação do Bolsa Família seja até o final de novembro, não há um prazo para o resultado da contestação sair.

Caso a refutação seja negada, o beneficiário continua recebendo o Bolsa Família, caso seja aprovada, as parcelas do auxílio residual voltam a ser pagas no mês seguinte, substituindo novamente o Bolsa Família.

Veja ainda: O que se tem de concreto sobre o 13º do Bolsa Família para 2020? Confira

Contestação também poderá ser negada

A contestação do Bolsa Família é voltada para os beneficiários que não deixaram de atender o regulamento do auxílio residual, mas foram impedidos de receber as últimas parcelas do benefício.

Nos casos em que de fato o atendido começou a receber seguro-desemprego, aposentadoria ou qualquer benefício desse cunho, mesmo com a contestação, o auxílio não será repassado.

Isso acontece devido ao cruzamento de dados que os órgãos do governo faz com as informações dos inscritos, em caso de qualquer incoerência, o benefício é cancelado. Porém, como o sistema está passível de erros, a contestação é usada para que uma nova análise cadastral seja feita.

Confira agora: Meu auxílio emergencial não caiu no Bolsa Família, o que aconteceu? Entenda melhor

AUXÍLIO EMERGENCIAL: Entenda como consultar a situação do Dataprev!

Carregando comentários aguarde...
...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Ler mais

Política de Privacidade e Cookies