Tem direito ao auxílio residual do Bolsa Família? Entenda para receber o dinheiro

Benefício não é novo, apenas ganhou uma nova nomenclatura

Anúncio


Entre as mudanças que o Programa Bolsa Família teve ao longo de mais de 15 anos, a substituição temporária pelo auxílio emergencial em 2020, representou uma das principais. Tendo isso em vista, recentemente muito tem sido falado sobre o auxílio residual Bolsa Família, mas o que ele significa e a quem beneficia, de fato? É o que explicaremos nesta quinta-feira, 22 de outubro.

Continua depois da publicidade
Entenda o que é e quem tem direito ao auxílio residual do Bolsa Família
Entenda o que é e quem tem direito ao auxílio residual do Bolsa Família

Embora a modificação seja encerrada no final do ano vigente, as parcelas da ajuda emergencial repassadas para os beneficiários do Bolsa Família significaram o aumento de renda dessas famílias; visto que o valor do auxílio tem correspondido a uma quantia superior a que é paga pelo programa.

Leia também: Saiba qual valor do 13º do Bolsa Família caso ele seja realmente pago

Continua depois da publicidade

O que é o auxílio residual Bolsa Família

O auxílio residual Bolsa Família nada mais é do que o auxílio emergencial. Ele tem sido chamado dessa forma por estar chegando ao seu encerramento; isto significa que as parcelas residuais são as últimas parcelas repassadas pelo governo.

Continua depois da publicidade

O auxílio emergencial havia sido pensado para ocorrer somente por três meses; mas devido à situação de crise na economia e na saúde pública também (em decorrência da Covid-19), o governo optou por prorrogar a ajuda.

Sendo assim, na segunda e última prorrogação, foi elaborada a Medida Provisória nº 1.000/2020, publicada em setembro no Diário Oficial da União (DOU).

O conteúdo da MP, portanto, diz respeito à modificação dos valores do auxílio residual, que foram reduzidos pela metade.

Assim sendo, as cotas que outrora eram de R$ 600, passaram a ser de R$ 300. De forma semelhante, as cotas no valor de R$ 1.200, passaram a ser de R$ 600 para mulheres chefes de família.

Além disso, a MP também instaurou regras mais rígidas no que diz respeito à oferta do auxílio. Desse modo, caso alguma delas não seja cumprida, o beneficiário perde o direito de receber o auxílio residual Bolsa Família.

Regras do auxílio

Desde abril, os beneficiários do Bolsa Família (cerca de 95%) migraram automaticamente para o auxílio. No entanto, com a elaboração de regras mais rígidas, em caso de descumprimento, o usuário poderá perder o direito de participar do auxílio residual.

Contudo, a sua inscrição no Bolsa Família não é prejudicada. O que acontece é que ao invés do beneficiário receber a parcela do auxílio residual, recebe a parcela do Bolsa Família, que para a grande maioria das pessoas, é inferior.

Sendo assim, o novo regulamento deve ser criteriosamente atendido; observe quem não poderá receber o auxílio residual:

  • Tenha vínculo de emprego formal ativo;
  • Tenha obtido benefício previdenciário ou assistencial ou benefício do seguro-desemprego ou de programa de transferência de renda federal, ressalvados os benefícios do Programa Bolsa Família;
  • Quem possua renda familiar mensal per capita acima de meio salário-mínimo e renda familiar mensal total acima de três salários mínimos;
  • Seja residente no exterior;
  • No ano de 2019, tenha recebido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70;
  • Quem tinha, em 31 de dezembro de 2019, a posse ou a propriedade de bens ou direitos de valor total superior a R$ 300.000,00;
  • No ano de 2019, tenha recebido rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40.000,00;
  • Tenha sido incluído, no ano de 2019, como dependente de declarante do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física na condição de cônjuge, companheiro com o qual o contribuinte tenha filho ou com o qual conviva há mais de cinco anos, filho ou enteado com menos de 21 anos de idade; ou com menos de 24 anos de idade que esteja matriculado em estabelecimento de ensino superior ou de ensino técnico de nível médio;
  • Quem esteja preso em regime fechado;
  • Tenha menos de 18 anos de idade, exceto no caso de mães adolescentes;
  • Quem possua indicativo de óbito nas bases de dados do Governo Federal.

Veja ainda: Como saber se o Cadastro Único foi aprovado? Confira opções simples

Portanto, para continuar recebendo o auxílio residual Bolsa Família é necessário atender a todos os critérios.

Carregando comentários aguarde...
...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Ler mais

Política de Privacidade e Cookies