Veja quando vai ser o segundo turno da eleição e como votar

Saiba tudo sobre as eleições municipais no segundo turno

Anúncio


Está chegando a hora de brasileiros de 57 cidades irem novamente às urnas. Nesta segunda-feira (23/11), falaremos aqui quando vai ser o segundo turno da eleição e como votar em seu candidato de maneira correta.

Continua depois da publicidade

Primeiramente, explicaremos o que é segundo turno, para que serve e porque só existe em algumas cidades.

Veja quando vai ser o segundo turno da eleição e como votar
Veja quando vai ser o segundo turno da eleição e como votar (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

Leia mais: Entenda como pagar a multa por não votar em 2020 pela Internet

Continua depois da publicidade

Segundo turno das eleições em 2020

Neste ano, acontecerá para definir os 57 prefeitos dos próximos quatro anos nos municípios onde não houve definição na votação do dia 15 de novembro.

Continua depois da publicidade

Só pode haver um turno extra nas eleições em cidades com mais de 200 mil eleitores aptos a votar, e onde não houve maioria absoluta de um candidato na votação.

Ao todo, o Brasil possui 95 municípios onde as Leis eleitorais permitem que haja segundo turno. Destas, 38 tiveram o prefeito definido logo no primeiro dia de votação, pois houve maioria absoluta de votos válidos para os candidatos eleitos.

Já nas cidades com menos de 200 mil eleitos aptos a exercer o poder do voto, é obrigatório que a definição aconteça somente em um turno, mesmo que a diferença de votos seja pequena. Ou até mesmo haja um empate, com o vencedor sendo decidido nos critérios de desempate.

Afinal, quando vai ser o segundo turno da eleição em 2020 e como votar?

Está marcado para acontecer no próximo domingo, dia 29 de novembro.

Neste dia, os eleitores dos 57 municípios que vão às urnas vão escolher entre um dos dois candidatos que foram os mais votados no primeiro turno.

Portanto, a votação se dá apenas para prefeito. Na urna, o eleitor deverá inserir apenas os dois dígitos do seu candidato.

Assim como aconteceu no primeiro turno, o Tribunal Superior Eleitoral pede que os cuidados contra a disseminação do coronavírus sejam respeitados.

Como por exemplo, a abertura dos portões uma hora mais cedo e com preferência de horário para idosos e pessoas do grupo de risco da Covid-19.

Além disso, é obrigatório o uso de máscara para entrar nos locais de votação. E, é claro, o distanciamento social.

O que levar para votar?

Em função da pandemia de coronavírus, o aplicativo e-Título recebeu atualizações e foi aprimorado para se tornar uma opção digital do Título de Eleitor.

Com o app instalado em seu celular, e o cadastro feito para utilizá-lo, o eleitor não precisa nem mesmo se preocupar em levar o documento de Título de Eleitor impresso em papel.

Porém, é válido ressaltar que o uso do e-Título exige acesso à Internet no local de votação. Caso contrário, não funcionará.

Para quem não possui o aplicativo ou não tem acesso ao app, é necessário seguir o método tradicional com Título de Eleitor e um documento oficial de identificação com foto para comprovar sua identidade.

Leia também: Justificativa eleição 2020: saiba como justificar ausência sem sair de casa

Veja a disputa pelo segundo turno nas capitais brasileiras

Das 57 cidades confirmadas para eleição no domingo, 29/11, 18 delas são capitais.

Portanto, confira quais candidatos vão concorrer no segundo turno das capitais brasileiras:

  • Aracaju (SE) – Evaldo Nogueira (PDT) e Danielle Garcia (Cidadania)
  • Belém (PA) – Edmilson Rodrigues (PSOL) e Delegado Eguchi (Patriota)
  • Boavista (RR) – Arthur Henrique (MDB) e Ottaci (Solidariedade)
  • Cuiabá (MT) – Emanuel Pinheiro (MDB) e Abílio Júnior (Podemos)
  • Fortaleza (CE) – Sarto Nogueira (PDT) e Capitão Wagner (Pros)
  • Goiânia (GO) – Maguito Vilela (MDB) e Vanderlan Cardoso (PSD)
  • João Pessoa (PB) – Cícero Lucena (Progressistas) e Nilvan Ferreira (MDB)
  • Maceió (AL) – Alfredo Gaspar (MDB) e Jhc (PSB)
  • Porto Alegre (RS) – Sebastião Melo (MDB) e Manuela d’Ávila (PCdoB)
  • Porto Velho (RO) – Hildon Chaves (PSDB) e Cristiane Lopes (PP)
  • Rio Branco (AC): Socorro Neri (PSB) e Tião Bocalom (PP)
  • Rio de Janeiro (RJ) – Marcelo Crivella (Republicanos) E Eduardo Paes (DEM)
  • São Luís (MA) – Eduardo Braide (Podemos) e Duarte Júnior (Republicanos)
  • São Paulo (SP) – Bruno Covas (PSDB) e Guilherme Boulos (PSOL)
  • Teresina (PI): Dr. Pessoa (MDB) e Kleber Montezuma (PSDB)
  • Vitória (ES): Delegado Pazolini (Republicanos) e João Coser (PT)

Leia ainda: Saiba como obter a declaração de que trabalhou nas eleições de 2020

Carregando comentários aguarde...
...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Ler mais

Política de Privacidade e Cookies