Corinthians tem novo acordo para pagar a Neo Química Arena

O Corinthians conseguiu refinanciar sua dívida com a Caixa Econômica Federal

Anúncio


O clube do Corinthians, enfim conseguiu um novo acordo com a Caixa Econômica Federal  para pagamento do seu estádio, o Neo Química Arena, a qual refinanciou sua dívida e, dessa forma, terá de fazer o pagamento de seu estádio até 2039, com as parcelas anuais começando só a partir de 2022.

Continua depois da publicidade

Desse modo, mesmo as parcelas começando a serem pagas somente em 2022 e terminando em 2039, o valor devido pelo acordo feito com a Caixa Econômica Federal ficará em 569 milhões de reais.

No entanto, como o Corinthians fechou o naming rights da Neo Química Arena, neste ano de 2020, no valor de 300 milhões de reais, então irá pagar somente 269 milhões de reais em 17 parcelas, uma vez por ano.

Continua depois da publicidade

Contudo, as parcelas serão reajustadas, por ano, em 3,4% e corrigidas pela TJLP – Taxa de Juros de Longo Prazo –  que, atualmente, está em 4,55% ao ano.

Continua depois da publicidade

Além disso, nesta negociação, teve outro ponto importante do acordo, o qual afirma que a parcela não poderá ser superior a 38 milhões de reais.

Dessa forma, o Corinthians vai poder, pela primeira vez, ficar com as receitas de sua arena, o Neo Química Arena, que, em média, o clube recebe cerca de 58 milhões de reais por ano.
Sendo assim, com o dinheiro arrecadado pela bilheteria, mesmo que usado para o pagamento das parcelas do estádio, ainda poderá ter um lucro de até 35 milhões de reais por ano.

 

Acordo afeta na eleição no Corinthians

Acordo afeta na eleição no Corinthians / Reprodução: @Esporte Interativo
Acordo afeta na eleição no Corinthians / Reprodução: @Esporte Interativo

Graças a esse acordo, o cenário muda nas eleições para presidente no Corinthians, que vai acontece neste sábado, dia 28 de novembro, colocando como favorito Duílio Monteiro.

Seu principal crítico e concorrente é o ex-presidente Mario Gobbi que nas pesquisas anteriores liderava, porém, agora, Duílio ainda terá de superar decisões impopulares que possui.

Sendo assim, Duílio está usando em sua campanha para presidente alguns argumentos, como, que em sua gestão não terá a presença de Andrés Sanches, que irá poder usar o dinheiro da bilheteria da Arena no futebol e que também vai ser mais pés no chão que o Flamengo.

Duílio Monteiro veio de uma estrutura familiar com bastante presença no Corinthians e sonha em ser o primeiro de sua família, Monteiro Alves, a tornar-se presidente do Corinthians.

Já com os seus 45 anos, possui o apoio de Andrés Sanchez, que é o atual presidente do clube, e criador do grupo que governou o Corinthians desde 2007.

Apesar do acordo com a Caixa Econômica Federal ajudar o clube em um futuro próximo e colocar Duílio na luta pelo cargo de presidente, a situação ainda sofre algumas críticas importantes.

Logo, o fato de ter deixado o cargo em campanha ruim do time, e no meio do campeonato Brasileiro, além da montagem de um time que possui a terceira maior folha salarial do país e não consegue apresentar um futebol bonito, são algumas das críticas vigentes.

O grupo de Duílio Monteiro é a Renovação e transparência e ele participou de grande parte do planejamento de 2020, como a contratação de Tiago Nunes, porém já não estava no cargo quando Vagner Mancini assumiu.

Como já citado, a eleição para presidente do clube acontece neste sábado, dia 28 de novembro, e ocorrerá no ginásio do Parque São Jorge, das 9h às 17h. A votação será feita pelos sócios do clube.

Veja também: Transmissão não ocorre em campo: CBF descarta mudar protocolo de Covid-19

Carregando comentários aguarde...
...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Ler mais

Política de Privacidade e Cookies