D’Alessandro comunica que deixará o Internacional no final do ano

O jogador e ídolo do Internacional D'Alessandro anunciou que não irá renovar contrato

Anúncio


O grande ídolo camisa 10 do Internacional disse na coletiva concedida nessa segunda-feira, dia 23 de novembro, que não renovará seu contrato com o time do Rio Grande do sul, e que deixará o time do Internacional até dia 31 de dezembro para tristeza de seus torcedores, que ainda confiam muito em seu futebol.

Continua depois da publicidade

Veja também: Onde assistir ao vivo Figueirense x Sampaio Corrêa pela Série B online

Relacionados

Grêmio x Fluminense: veja escalações, palpite e onde assistir o jogo…

Continua depois da publicidade

Jogos de hoje: confira a programação de futebol ao vivo hoje,…

Continua depois da publicidade
Por conta desta pandemia da Covid-19, sempre houve uma expectativa de que D’Alessandro prolongasse seu vínculo, ao menos, até fevereiro de 2021. Isso porque o Campeonato Brasileiro vai acabar só ano que vem e, assim, acreditava-se que ele aposentaria com seus 37 anos.
D’Alessandro já estava no clube do Internacional há 12 anos, o dono da camisa 10 por muitos anos comunicou sua decisão ao lado do presidente Marcelo Medeiros.
O jogador ficou muito emocionado embargando a sua a voz, pois foram mais de uma década com gols, recordes e títulos se materializando em emoção em um comunicado que foi lido por ele. (Comunicado ao final do texto).

Segundo D’Alessandro, a decisão não é pessoal e  sua despedida não significa uma aposentadoria, uma vez que ele seguirá a carreira por outro clube.

D’Alessandro irá ficar, como já citado, até dia 31 de dezembro e deve se despedir do Internacional como o segundo jogador com mais jogos na história do clube.

Ele, atualmente, é o terceiro jogador no ranking, com 513 jogos, 10 a menos que Bibiano Pontes, o segundo com 523 jogos.

D’Alessandro conquistou muitos títulos pelo Internacional, como a Sul-Americana (2008), Libertadores (2010), Recopa (2011), seis Campeonatos Gaúchos (2009, 2011, 2012, 2013, 2014 e 2015) e duas Recopas Gaúchas (2016 e 2017).

Começou sua trajetória no Internacional em agosto de 2008 e está no clube desde então, só em 2016 que ficou uma temporada fora jogando por empréstimo no River Plate.

Lista de quem mais jogou pelo Internacional

D'Alessandro comunica que deixará o Internacional no final do ano/ Foto: Torcedores
D’Alessandro comunica que deixará o Internacional no final do ano/ Foto: Torcedores
  1. Valdomiro – 803 jogos
  2. Bibiano Pontes – 523
  3. D’Alessandro – 513
  4. Dorinho – 460
  5. Luiz Carlos Winck – 453
  6. Claudiomiro – 420
  7. Gainete – 410
  8. Mauro Galvão – 393
  9. Índio – 391
  10. Paulo Roberto Falcão – 387

Depois de tanto tempo no Internacional, ele conseguiu deixar raízes de vez em Porto Alegre e no Brasil.

D’Alessandro obteve a dupla cidadania e é, hoje, o jogador brasileiro e argentino com mais jogos na liberadores da América, totalizando 90 jogos.

E, até agora, nos seus 513 jogos, foram 95 gols marcados e, em 2020, D’Alessandro atuou em 36 partidas, e fez três gols.

Comunicado de D’Alessandro:

D'Alessandro comunica que deixará o Internacional no final do ano/ Foto: Uol
D’Alessandro comunica que deixará o Internacional no final do ano/ Foto: Uol

“A decisão tem sido amadurecida há alguns meses. Pela sequência da carreira, não poderia deixar até o fim. Por isso, resolvi antecipar o anúncio. O Inter seguirá gigante como é, e o D’Ale como atleta. Seguirei como atleta, mas não sei quanto tempo. Encerro minha história.

Criei uma história aqui importantíssima. A decisão é exclusivamente pessoal. Não deixe que esta decisão seja levada para a questão política. Não tem relação com política, grupo. Quero fechar a minha história muito vitoriosa e bonita aqui no clube. Esta é a verdade.

Quem for para outro lado, está mentindo. Queria agradecer aos torcedores. Minha postagem no Instagram nada tinha a ver, mas sobre a biografia que lançarei. Inter, Inter… é muito difícil resumir em palavras 12 anos, 13 títulos, centenas de vitórias e momentos importantes.

Saí muito novo do River, fui para a Europa. Voltei à Argentina e aí surgiu a chance de jogar em um grande do Brasil. Para mim, o maior. Construí uma relação limpa, bonita, com momentos de turbulência.

Temos 40 dias e dedicaremos tudo ao Inter. Não é nosso melhor momento, todos sabem, mas nada está perdido. Todos têm oscilado e temos chances, sim. Sabemos a dimensão do confronto de quarta (contra o Boca). Aqui está o mesmo grupo que já fez coisas grandes no ano. Este é o comunicado que precisava dizer para não esquecer nada e não usassem informações erradas.”

Veja também: Flamengo se prepara para encarar o Racing pela Libertadores; confira detalhes

Carregando comentários aguarde...
...

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Ler mais

Política de Privacidade e Cookies