Looks like you have blocked notifications!

Os pets têm medo de fogos de artifício? Veja o que orienta a Dra. Bruna N. Hermes

Infelizmente cachorros e gatos são muito sensíveis aos fogos de artifício. Confira dicas para amenizar os efeitos

-- Continuar depois da publicidade --

Algo que deixa muitos tutores preocupados em festas de final de ano são os fogos de artifício. Eu sou a veterinária Bruna Nadel Hermes, e nesse texto, esclareço mais sobre os cuidados com os pets e fogos de artifício. Embora em muitas cidades do país já existam leis que proíbam fogos com barulho, ainda assim, em diversos outros locais os fogos de artifício ainda são comuns e afetam os pets. Confira hoje (16) mais dicas na matéria exclusiva aqui na coluna Pets do Folha Go.

Leia também: O que quer dizer “o pulo do gato”? Entenda a expressão usada no Brasil

-- Continuar depois da publicidade --

Pets com medo dos fogos de artifício: ouvidos são sensíveis

pets e fogos de artifício
Os pets costumam ter medo dos fogos de artifício Foto – Fm News

Com a chegada do fim do ano, muitas pessoas passam a se preocupar com seus pets imaginando como eles reagirão aos barulhos dos foguetes e fogos de artifício.

Com isso, cada animalzinho se comporta de uma maneira diferente aos fogos: há aqueles que não dão a mínima atenção para o que está acontecendo.

E eles simplesmente seguem a sua vida normal. Os estrondos não lhe afetam de qualquer modo. Porém, alguns animais têm reações que geram bastante preocupação aos seus donos.

Isso se dá porque os cães e gatos têm a audição mais aguçada e muito mais sensível do que a dos humanos. Assim, muitos barulhos tolerados por nós são excessivos para alguns dos nossos pets.

Mercado pet se volta para amenizar efeitos

pets e fogos de artifício
Alguns produtos podem ajudar a amenizar os efeitos do barulho Foto – Paixão por gatos

Atualmente o mercado pet nos oferece algumas opções, e que certamente, podem auxiliar os nossos amiguinhos a sofrerem menos nessa época de festas e comemorações.

Para os cães, casas especializadas vendem inúmeros produtos que os auxiliam a relaxar e acalmar, tais como: jaquetas-calmantes, abafadores caninos (trata-se de um protetor de ruídos).

Existem também, suplementos vitamínicos à base de triptofano (que é o precursor da serotonina, hormônio que está associado à sensação de bem estar) e florais.

A propósito, há ainda alguns produtos que reproduzem sinteticamente o odor materno, o que faz com que os cães se sintam seguros e protegidos no ambiente em que estiverem.

Para os gatos, além dos florais e dos suplementos vitamínicos à base de triptofano, existem também difusores de ambiente e pipetas que contêm extrato de valeriana, os quais podem ser usados 1 vez na semana a fim de reduzir o seu stress.

Mas lembre-se, não dê medicamentos ao seu melhor amigo sem prescrição do médico veterinário, pois, mesmo querendo ajudá-lo você pode trazer danos a saúde do pet.

Veja também: Conheça a raça sphynx: será mesmo o gato mais assustador do mundo? Confira

Tutores podem ajudar nesse momento

-- Continuar depois da publicidade --

pets e fogos de artifício
Os gatos também costumam ser bem sensíveis aos fogos de artifício

Além da utilização desses produtos para abrandar os ruídos, podemos dar outras dicas que  ainda podem preparar mais e melhor os nossos amiguinhos para os momentos de maior barulho nas festas de fim de ano.

Uma delas consiste preparar previamente o pet com relação aos estampidos que ele ouvirá, colocando-se perto dele (na tarde do réveillon, por exemplo) uma gravação de fogos de artificio em um volume mais baixo.

Mais dicas 

Outra opção é manter o animal em uma parte da casa onde ele se sinta seguro e evitar deixá-lo sozinho durante o auge dos estampidos.

Você pode fechar as cortinas também, para que o pet não veja a queima dos fogos, além disso, ligar a televisão ou o rádio em um volume que bloqueie (ou pelo menos amenize bastante) os barulhos explosivos.

Tente distrair o animal com brincadeiras, elas também podem ajudar, especialmente os gatos. É bem provável que os felinos procurem um local que abafe os sons nos momentos dos estampidos. Então, certifique-se de que haja algum local assim por perto.

Calma é importante nessa hora

como acalmar animais
Seja paciente com seu pet e fique calmo e ele também ficará | Fonte BayerPet

Por fim, devemos ressaltar que os animais interagem muito com a nossa “energia” ou frequência vibratória.

Sobretudo, nesses momentos de maior estresse para eles, é fundamental manter a calma. Aliás, quanto mais calmo você conseguir ficar, mais tranquilidade transmitirá ao seu amiguinho.

E ainda mais, para que ele consiga passar por esses momentos com o menor nível de estresse possível.

Dessa forma, procure perceber quando o seu pet começar a demonstrar sinais de medo ou ansiedade.

Em outras palavras, veja através de atitudes, tais como: latidos ou miados excessivos, muita baba, busca incessante por se esconder, dentre outras. Sendo assim, ao perceber desde cedo, trate de já ir acalmando o seu amiguinho.

Afinal, se o seu pet costuma ficar com um medo exagerado nesses momentos, a ponto de passar mal com a queima dos fogos, indicamos que você converse com o seu veterinário.

Assim, ele avalia especificamente o seu caso, pode prescrever o melhor modo de agir e acima de tudo tranquilizar o seu animalzinho.

Por fim, leia também: Gato ragdoll: uma raça peluda e amável; saiba mais sobre esse simpático felino

Gostou dessa matéria? Acompanhe mais em nossas redes sociais e compartilhe: FacebookInstagramTwitter e Pinterest.

Looks like you have blocked notifications!

-- Continuar depois da publicidade --

Comments
Loading...