Bitcoin: Fraude no Mercado da Criptomoeda

A Mirror Trading International, agora extinta plataforma de investimento em bitcoin fraudulenta, deve ter mais de US $ 129 milhões de devedores que não haviam sido declarados anteriormente.

0

Hoje (7) de dezembro a FolhaGo tras para seus leitores notícias que cercam o mundo das criptomoedas, dessa vez falaremos, da bitcoin.

A Mirror Trading International, agora extinta plataforma de investimento em bitcoin, deve ter mais de US$ 129 milhões de devedores que não haviam sido declarados anteriormente.

De acordo com um relatório da Moneyweb, as investigações preliminares dos liquidantes também mostram que a MTI tinha ativos avaliados em mais de US $ 190 milhões.

No entanto, o relatório disse que os liquidatários admitiram que ainda precisam realizar mais investigações.

Esses relatórios de novas reivindicações contra a MTI seguem a confirmação pelos liquidatários de que eles haviam aplicado com sucesso a liquidação da JNX Online.

Johann Steynberg supostamente controlou essa empresa no esquema e é considerado ex-CEO do negócio.

Conforme explicado no relatório, Steynberg e sua esposa, Nerina, supostamente usaram o JNX Online para comprar e vender bitcoins.

A mesma empresa também foi usou para fazer pagamentos aos credores da MTI e à Nerina.

Saiba mais:Moeda Digital nos EUA: Veja Possibilidades

Investigações Nomeiam Especialistas Criptográficos

imagem usada para ilustrar fraude do bitcoin

Os liquidatários, de acordo com o relatório, acreditam que uma ação legal – que permite investigar ações fraudulentas no mercado do bitcoin – pode ser necessária.

Além da ação legal discutida, o relatório exibiu que “especialistas em criptografia” foram nomeados para auxiliar na quantificação e identificação de reclamações que foram obtidas da plataforma de back-office da MTI.

Antes de enfrentar problemas legais e regulatórios, a MTI se projetou como uma plataforma legítima de investimento em bitcoin com cerca de 300.000 investidores.

No entanto, como mostram as conclusões de uma investigação por liquidatários, o número de investidores está, na verdade, bem abaixo disso.

Enquanto isso, o relatório da Moneyweb disse que os liquidatários continuarão a investigar as circunstâncias que levaram ao colapso da MTI.

Veja também: Exchanges na Rússia Terá Destino em 2022

NEGOCIAÇÕES FRAUDULENTAS COM BITCOIN NO BRASIL

imagem usada para representar o processo de bitcoins fraudulentos

O Brasil identificou empresas como fraudulentas no mercado do bitcoin, é o caso da Atlas Quantum e que a CVM proibiu de atuar no mercado brasileiro.

Segundo a CVM, a empresa ofertava uma oportunidade de investimento do qual os ganhos tinham relação com a atividade de compra e venda.

Essas compras e vendas de criptomoedas acontecia por meio de algoritmos de arbitragem, usando como estratégia o apelo ao público para realização dos contratos.

A defesa emitiu um parecer dizendo que essa era uma forma legal de negociação, mas esse não foi o entedimento da CVM que proibiu a empresa de negociar por realizar as atividades sem autorização.

Você pode gostar: NFTs de filme rendem processo a Quentin Tarantino

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.