Criptomoedas: África do Sul e a Regulamentação

No início de 2022, a África do Sul terá uma nova estrutura regulatória que cobre criptomoedas, disse um comissário de um órgão regulador.

Créditos da Imagem: Pixabay
0

Hoje (11) de dezembro a FolhaGo traz para seus leitores novidades que cercam o mundo das criptomoedas.

A princípio, o regulador do setor financeiro da África do Sul, a Autoridade de Conduta do Setor Financeiro (FSCA) está definido para revelar um novo quadro regulamentar que cobre criptomoedas no início de 2022.

De acordo com Unathi Kamlana, um comissário do FSCA, uma nova estrutura determinará como deve ser conduzido o comércio de moedas criptográficas como bitcoin (BTC).

Você pode gostar: Carteiras Compartilhadas na Bitcoin.com, Entenda

Intervenção nas Criptomoedas

Intervenção das criptomoedas
Créditos da Imagem: Canva

Ainda sobre as criptomoedas, em seus comentários durante uma entrevista, Kamlana sugeriu que sua organização não estava interessada em produtos legítimos de alto risco.

Todavia, o comissário falou que a intenção do governo é de intervir pois os produtos fornecidos aos clientes exigem maior entendimento sobre o assunto e que é um investimento arriscado.

O FSCA, que supostamente está elaborando as regras de criptografia de comércio em conjunto com outros órgãos reguladores, também examinará como as moedas interagem com os produtos financeiros tradicionais e se estes representam uma ameaça à estabilidade financeira.

Veja também: Coinbase Torna DeFi Mais Acessível, Entenda

Ativos e não Moedas

imagem usda para ilustrar moedas
Créditos de Imagem: Canva

Ainda assim, em seus comentários, Kamlana afirma que as criptomoedas ainda não representam um risco sistêmico para a estabilidade do setor de serviços financeiros.

O comissário, entretanto, disse que o FSCA vê as criptomoedas como ativos e não como moeda.

Enquanto isso, mantendo a postura adotada por vários países, Kamlana exortou os sul-africanos a evitar moedas digitais criadas/emitidas de forma privada.

Pois estas podem não ser estáveis e confiáveis quanto as moedas fixas emitidas pelos bancos centrais.

“Eu acho que se eu fosse dar um conselho aos investidores de varejo, eu diria para esperar para ver o que sai do processo de trabalho do banco central.

“O melhor resultado em termos de moedas estáveis é o que sai da inovação do banco central, dada sua confiabilidade e estabilidade”, disse Kamlana.

O que você acha dessa história sobre a estrutura regulatória da África do Sul para ativos digitais? Deixe seu comentário.

Saiba mais:Criptomoedas: Índia Decidirá Regumentação

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.