Meliponicultura; como criar abelha jataí em casa e produzir um mel saboroso com várias propriedades benéficas para saúde

Como criar abelha jataí em casa

Foto do revisor (Sara Jerônimo de Araújo)
Revisado por: (Sara Jerônimo de Araújo)
Anúncio
Baixe nosso aplicativo GOOD NEWS e desfrute do melhor conteúdo da internet!




Poços de Caldas, sexta-feira, 15 de abril, por Aline Maure — A abelha jataí é nativa e não tem ferrão. Elas produzem um mel delicioso, doce com um fundo azedinho, menos viscoso que o mel das abelhas-africanas, mas com vários benefícios a saúde. Veja como criar abelha jataí em casa.

A abelha jataí é ideal para quem começar no ramo da apicultura, ou para quem apenas procura cultivar abelhas em casa. Assim, o blogue Decor & Dicas traz várias informações de como manusear esse tipo de abelhas.

Leia também: Sua jabuticabeira está demorando para dar frutos? Conheça a técnica de alporquia e acelere a floração

Meliponicultura; como criar abelha jataí em casa e produzir um mel saboroso com várias propriedades benéficas para saúde-Canva
Meliponicultura; como criar abelha jataí em casa e produzir um mel saboroso com várias propriedades benéficas para saúde-Canva

Leia também: Seus cactos não desenvolvem e morrem? Conheça todos os segredos de como cultivar cactos

A abelha jataí

As abelhas jataí são abelhas nativas, de ampla distribuição na América Central e Sul, e tem o nome científico deTetragonisca angustula, segundo o site Wikipédia. Elas não possuem ferrão e são de fácil manuseio, ideal para iniciantes da meliponicultura, ou seja, produção de mel por abelhas-sem-ferrão.

Continua depois da publicidade

A abelha jataí tem cabeça, tórax e abdômen pretos, olhos verdes, pernas pardacentas, e mede até quatro milímetros de comprimento. A identificação das abelhas através da morfologia é muito importante para a colheita do mel legítimo da abelha jataí.

Continua depois da publicidade

Como fabricar iscas pet para capturar a abelha jataí

Como a abelha jataí é nativa, o que você precisa para começar o cultivo é simplesmente capturar as abelhas já existentes na natureza. Para isso, usa-se as iscas pets, que são abrigos fabricados a partir de materiais simples, mas que tenham tudo o que as abelhas precisam para abrigar o ninho.

Materiais para iscas pet

  • Uma garrafa pet;
  • papel ou papelão;
  • saco plástico preto;
  • fita adesiva;
  • Conexão e mangueira (joelho) 3/4;
  • Atrativo.

Como montar a isca pet

Primeiro, você deve preparar o atrativo, que consiste apenas de cera e própolis de abelha jataí em álcool 90% macerada por um mês. Depois disso, é só colocar o atrativo na garrafa pet e passar o líquido por toda a parede da garrafa e retirar o líquido excedente.

Então, agora, é montar a isca. Primeiro, envolva a garrafa pet com o papel e passe fita adesiva de forma com que o papel fique bem preso para que ele possa manter a temperatura ideal para as abelhas na garrafa. Logo depois, envolva a garrafa pet com o saco preto e passe a fita adesiva de forma que também fique bem preso e não olhe o papel. Assim, as abelhas terão um ambiente com a temperatura ideal e escuro para que elas comecem a trabalhar na colmeia.

Adapte o joelho na boca da garrafa pet para que também não possa entrar luz e dificulte a entrada de invasores. Normalmente o joelho 3/4 encaixa perfeitamente na boca da garrafa pet, mas, caso fique frouxo, é só passar fita adesiva e tampar as frestas.

Coloque a isca de boca para baixo, se possível, no próprio local onde pretende colocar a caixa racional, para que quando for fazer a transferência, as abelhas não se percam na localidade em que estavam acostumadas. Caso pretenda capturar em um local distante, você pode fazer a transferência da isca para caixa racional, e colocar a caixa racional por um tempo até as abelhas se reestabelecerem da transferência e depois levar a caixa para onde pretende que ela fique.

A caixa racional

As caixas racionais foram desenvolvidas através de pesquisas para serem ideais para acondicionamento de colmeias de abelhas-sem-ferrão. Portanto, elas têm as medidas padrão para garantir o bem-estar das abelhas e obter um mel de qualidade.

A base da caixa é onde vai ficar o ninho, e o próximo compartimento tem um losango no seu interior, chamado sobre-ninho. Assim, quando a colmeia estiver bem populosa e for do interesse do meliponicultor fazer uma outra colmeia a partir dessa, ele pode retirar o sobre-ninho, assim, o ninho na caixa irá se partir, de forma com que uma parte fique na base da caixa antiga, e outra no sobre-ninho que servirá para formar outra colmeia.

As outras duas partes superiores da caixa racional são compostas pelas melgueiras. Essas estruturas são as únicas duas partes que poderá retirar quando o objetivo for colher o mel. Entenda que se retirar todo o mel a colmeia irá ficar sem alimento e morrerá, por isso a caixa possui duas melgueiras, para que uma seja reserva para poder colher o mel de outra.

A transferência é um momento delicado, e tem que ser feito com muito cuidado para minimizar o estresse para as abelhas e todo o ninho. E pode ser feita após 45 ou 50 dias após a formação da isca pet.

Como fazer a transferência da isca para a caixa racional

Para a transferência, retire o saco plástico e o papel com cuidado. Corte a garrafa ao meio e laterais para poder abrir e tirar o ninho por inteiro. Coloque o ninho na base da caixa racional, use um pouco da cera para adaptar o ninho no fundo, para que ele não fique solto na caixa. E, então, lacre com fita adesiva todas as frestas da caixa para não entrar invasor. E não se esqueça de adaptar a porta da colmeia para elas reconhecerem a nova casa.

Faça a transferência na parte da manhã para que as abelhas tenham o dia todo para formar o ninho novamente. Quer assistir o passo a passo da transferência? Então, assista ao vídeo abaixo do canal ‘Quintais de Mel Assis Chateaubriand’. 

Leia também: Casadinho de doce de leite: surpreenda-se com a melhor receita que você vai aprender

Carregando comentários aguarde...
...
...