Cachorro com coceira ou cachorro estressado? Entenda o que acontece com seu pet

Uma pesquisa recente encontrou uma ligação direta entre cães que sofrem de alergias cutâneas com coceira comum e problemas de comportamento

Cachorro estressado. Será que existem uma relação entre cachorros com coceira e estresse? Vamos falar hoje (06/03) aqui no Notícias Pet mais sobre essa relação. É que um  estudo publicado na revista científica Animals  e conduzido pela Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade de Nottingham, descobriu que a gravidade da coceira,  sofrida por cães com dermatite atópica canina está diretamente relacionada a comportamentos que são considerado problemático. Entenda mais sobre isso.

Leia mais: Pesquisas apontam que golfinhos possuem personalidades parecidas com a dos humanos; Saiba mais

O que diz o estudo

cachorro estressado
Um estudo buscou entender essa relação Foto – Chemitec

Primeiramente, o estudo apontou que os comportamentos problemáticos podem referir-se a hábitos ou traços como mastigar, hiperatividade, comer fezes, pedir ou roubar alimentos, excitabilidade, buscar atenção ou catar-se excessivamente, entre outros.

Por sua vez, a dermatite atópica canina é uma doença cutânea alérgica. Ela acomete comumente os cães e provoca coceira crônica.

Nesse sentido, a qualidade de vida geral dos cães piora sobremaneira, quando eles sofrem de  alergias como essa.

O que piora a alergia 

Na verdade, as pessoas que sofrem de uma condição semelhante relatam cargas psicológicas significativas causadas pela coceira, que aumentam os níveis de estresse. E com os animais acontece da mesma forma.

Por enquanto, a imunoterapia é o único tratamento específico para o controle dos sintomas da irritação na pele do animalzinho. Lembrando que você deve buscar ajuda com dermatologia veterinária.

Sendo assim, a equipe veterinária testou a teoria de que cães com essa alergia, e eles apresentam mais problemas de comportamento do que cães saudáveis.

Dados da pesquisa

A este respeito, os dados comportamentais foram obtidos diretamente dos proprietários como parte do Projeto Itchy Dog, um estudo online desenvolvido para ajudar os pesquisadores a examinarem as possíveis causas genéticas e ambientais da dermatite atópica canina.

Para o estudo, pesquisadores veterinários recrutaram 343 cães com diagnóstico dessa condição de pele e 552 cães saudáveis, além de fornecer pontuações sobre a gravidade da coceira experimentada pelos cães.

Ademais, leia também: Mulher gasta mais de R$ 13 mil na construção de um refúgio para seus gatos

Cachorro estressado

cachorro estressado
Um cachorro estressado pode desenvolver coceiras Foto: Hospital Veterinário Santa Inês

Os resultados revelaram que a gravidade da coceira em cães com dermatite atópica está associada a problemas de comportamento mais frequentes.

Dessa maneira, pode sugerir uma ligação entre a gravidade da coceira e o estresse psicológico experimentado pelos cães.

Naomi  Harvey, professor da Escola de Medicina Veterinária da Universidade de Nottingham e principal autor do estudo disse que:

“Nosso estudo mostrou claramente uma relação entre o aparecimento de problemas de comportamento em cães e coceira crônica.

Logo, ainda afirmou que:

“É possível que a coceira intensa cause maior estresse em cães com alergia de pele, levando a esses comportamentos problemáticos, porém pode haver outros fatores envolvidos, por isso precisamos fazer mais pesquisas para determinar isso totalmente”.

Da mesma forma, os resultados da pesquisa revelaram que cães com essa doença na pele  apresentam um comportamento mais próximo à busca de conforto e cuidados pessoais,  e consequentemente acabam sendo menos fáceis de treinar do que cães que não sofrem dessa condição.

Vale dizer, que um cachorro estressado pode estar mais propenso a desenvolver outras doenças autoimunes, como é o caso dessa.

Portanto, como a equipe veterinária enfatizou que o estresse crônico pode estar associado secundariamente à coceira crônica.

Logo, é oportuno buscar alternativas para deixar o cão tranquilo e o que pode trazer bem estar ao animal.

O que fazer para aliviar o cachorro estressado?

A princípio, se essa situação está acontecendo com seu animal de estimação, saiba que algumas atitudes podem ajudar a diminuir o estresse e a ansiedade no cachorro.

Pensando nas possibilidades, leve-o para caminhar, correr, se exercitar, bem como aumente seu tempo com ele. Não esqueça de oferecer carinho e mais atenção.

Afinal, seu melhor amigo pode estar nessa situação por falta de um pouco mais de dedicação da sua parte.

E cá entre nós, essa troca de energia com seu amigo é algo fantástico e faz bem para ambos, pode acreditar.

Por fim, leia também: Médica picada por jararaca conta sobre as dores e efeitos colaterais

Para obter mais conteúdos siga o Folha Go no Google News. Quer se avisado de graça sobre os melhores conteúdos em primeira mão? Receba Nossas Notificações Aqui!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.