Como lidar com cachorro fofoqueiro? Conheça 7 raças curiosas e mais agitadas

Conheça cães curiosos, que 'fuçam tudo' e ficam atentos por demais ao acontece

Você certamente já ouviu a expressão “meter o focinho em tudo”.  E no universo dos cães é bem assim, sempre tem aqueles mais extrovertidos e agitados. Mas será que seu cachorro é fofoqueiro? Um pet que ‘fuça tudo’ e fica atento por demais ao que acontece a sua volta? Hoje, 15/02, você confere algumas raças de cachorros mais curiosos.

E de fato, toda essa curiosidade estimula alguns peludos a cheirar e revirar tudo pela frente. Outros correm para todo lado, latem e abanam o rabo desesperadamente. Sobem até em muros só para dar aquela espiadinha.

Confira também: Cachorro Pequinês: saiba da alimentação, preço e cuidados dessa raça

Então acompanhe adiante para saber quais são as raças de cachorros com essas características e aprenda como lidar com cada uma delas.

Seu cão é fofoqueiro, agitado ou curioso?

Veja a seguir características dos cães chamados de fofoqueiros, mas que na verdade são mesmo é muito agitados e curiosos, além de carinhosos e espertos. Aprenda como lidar com seu mascote.

Border Collies

O cachorro dessa raça é considerado por alguns especialistas como uma das mais inteligente do mundo. Além disso, são agitados por natureza e muito independentes. Eles também possuem raciocínio rápido e  são capazes de aprender truques e comandos com muita facilidade.

Você sabia que os Border Collies estão sempre de orelhas em pé? Essa característica mostra o quanto são alertas a tudo que acontece em sua volta, e sobretudo, adoram chamar a atenção.

Dálmata

Esse pet adora se exercitar, de preferência em lugares abertos, ao ar livre. Cães dessa raça são bastante brincalhões, atléticos e muito espertos. Fique certo de que eles são carinhosos e capazes de estabelecer um forte laço com seus tutores.

Um destaque importante desses pets é o poder de faro incrível, em outras palavras, esconder qualquer coisa desses grandalhões é praticamente impossível.

Dálmata curioso
Conheça o comportamento de raças curiosas. Foto: Pixabay

Buldogue Francês

Já o buldogue francês é um cão de porte pequeno a médio. A raça possui aparência robusta, são muito afetivos, apesar da carinha de poucos amigos.

Esses cães também são adaptáveis e leais. Eles não latem com muita frequência, mas não pense que estão desatentos. Ao contrário, estão sempre em alerta, com os olhos bem arregalados, orelhas grandes e empinadas.

Labrador

Os labradores são animais bem agitados também,  e costumam ir atrás de tudo que lhes for jogado. Aliás, são cães leais ótima para lidar com crianças e até outros cães e animais de estimação. Geralmente são de porte médio e estrutura robusta. Possuem muita força e gostam de nadar e buscar objetos.

Rottweiler

Um dos queridinhos dos brasileiros é o Rottweiler. De aparência imponente, são excelentes cães de guarda. Apesar de levarem um tempo a mais para se acostumarem com estranhos, são animais obedientes e carinhosos com a família, além de protetores do seu território.

Poodle

Em primeiro lugar, esses peludinhos são muito populares no Brasil e, consequentemente, costumam encabeçar a lista dos mais inteligentes e ativos. Ademais, os tamanhos variam do mini ao gigante e adoram uma diversão. Costumam latir bastante, são desconfiados e, na maioria das vezes, ciumentos em relação a seus tutores.

Pastor Alemão

Bastante sagaz e ativo, o Pastor Alemão é um dos mais requisitados no mundo policial.  Atento e de temperamento forte, a raça é associada a atividades de guarda, apesar de ter sido desenvolvida para o pastoreio de rebanhos. Pode ser de médio ou grande porte e uma de suas qualidades que mais se destacam é a coragem.

Estratégias para deixar seu cachorro fofoqueiro mais calmo

Algumas raças são bem agitadas e precisam gastar muito mais energia do que outras. Mas, antes de tudo, é importante compreender que esse tipo comportamento pode ter uma origem genética. O mesmo acontece com alguns vira-latas.

Com tanta energia desprendida desses pets, conter a empolgação pode ser tarefa bem difícil para seus tutores. Alguns cães demandam mais atenção nesse sentido e se não encontram maneiras de extravasar, acabam ficando entediados, ansiosos e até depressivos.

Brincadeiras ao ar livre aliviam o estresse do seu cão. Foto: Pixabay

As consequências podem ser vistas nos móveis danificados pela casa, excesso de latidos, arranhões e até mordidas. Mas, afinal, o que fazer para deixar seu cachorrmais tranquilo? No se preocupe, aqui vão algumas dicas:

Não economize na criatividade

Proporcione um ambiente alegre, com brinquedinhos recheáveis de petisco ou ração. Além de distraírem, estimulam o raciocínio e a inteligência do seu cão. Ao liberarem o alimento, eles se sentirão recompensados.

Desafie o seu cão

Neste caso, a modalidade agility é uma boa sacada, pois envolve uma série de desafios em um circuito. As formas são bem variadas, como obstáculos para serem pulados, gangorras, rampas, passarelas e túneis que devem ser ultrapassados. Se você tiver espaço, pode ser feita no quintal de casa ou em locais exclusivos para a prática. Além de melhorar o condicionamento físico do seu cão, é uma verdadeira aventura!

Aumente a frequência dos passeios

O ideal é que sejam diários, em horários em que o clima esteja mais ameno. Isso vai fortalecer o vínculo entre você e o seu pet e é uma excelente forma de promover interação e sociabilidade.

Sinais de alerta

Se você notar que, mesmo seguindo essas e outras dicas, o seu cão ainda apresenta um comportamento diferente, é bom procurar um veterinário. Alguns sinais servem de alerta, como agitação em excesso, respiração ofegante, movimentos de um lado para o outro,  e atitudes agressivas.

Essa agitação pode estar ligada a problemas biológicos, como distúrbios hormonais da tireoide. Neste caso, o profissional poderá fazer uma avaliação mais detalhada através de exames de rotina.

Dessa maneira, quanto mais cedo detectar a doença ou disfunção, certamente, mais fácil será o tratamento e até mesmo a cura do seu animalzinho.

Por fim, nada de exageros para controlar seu cachorro fofoqueiro e observe o comportamento do pet. Se for uma agitação fora do normal procure ajuda. Ao contrário, se ele apenas gosta de saber de tudo, deixe ele a vontade tanto quanto possível.

Para obter mais conteúdos siga o Folha Go no Google News. Quer se avisado de graça sobre os melhores conteúdos em primeira mão? Receba Nossas Notificações Aqui!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.