Como lidar com cachorro fofoqueiro? Conheça 7 raças curiosas e mais agitadas

Conheça cães curiosos, que 'fuçam tudo' e ficam atentos por demais ao acontece

Você certamente já ouviu a expressão “meter o focinho em tudo”.  E no universo dos cães é bem assim, sempre tem aqueles mais extrovertidos e agitados. Mas será que seu cachorro é fofoqueiro? Um pet que ‘fuça tudo’ e fica atento por demais ao que acontece a sua volta? Hoje, 15/02, você confere algumas raças de cachorros mais curiosos.

E de fato, toda essa curiosidade estimula alguns peludos a cheirar e revirar tudo pela frente. Outros correm para todo lado, latem e abanam o rabo desesperadamente. Sobem até em muros só para dar aquela espiadinha.

Confira também: Cachorro Pequinês: saiba da alimentação, preço e cuidados dessa raça

Então acompanhe adiante para saber quais são as raças de cachorros com essas características e aprenda como lidar com cada uma delas.

Seu cão é fofoqueiro, agitado ou curioso?

Veja a seguir características dos cães chamados de fofoqueiros, mas que na verdade são mesmo é muito agitados e curiosos, além de carinhosos e espertos. Aprenda como lidar com seu mascote.

Border Collies

O cachorro dessa raça é considerado por alguns especialistas como uma das mais inteligente do mundo. Além disso, são agitados por natureza e muito independentes. Eles também possuem raciocínio rápido e  são capazes de aprender truques e comandos com muita facilidade.

Você sabia que os Border Collies estão sempre de orelhas em pé? Essa característica mostra o quanto são alertas a tudo que acontece em sua volta, e sobretudo, adoram chamar a atenção.

Dálmata

Esse pet adora se exercitar, de preferência em lugares abertos, ao ar livre. Cães dessa raça são bastante brincalhões, atléticos e muito espertos. Fique certo de que eles são carinhosos e capazes de estabelecer um forte laço com seus tutores.

Um destaque importante desses pets é o poder de faro incrível, em outras palavras, esconder qualquer coisa desses grandalhões é praticamente impossível.

Dálmata curioso
Conheça o comportamento de raças curiosas. Foto: Pixabay

Buldogue Francês

Já o buldogue francês é um cão de porte pequeno a médio. A raça possui aparência robusta, são muito afetivos, apesar da carinha de poucos amigos.

Esses cães também são adaptáveis e leais. Eles não latem com muita frequência, mas não pense que estão desatentos. Ao contrário, estão sempre em alerta, com os olhos bem arregalados, orelhas grandes e empinadas.

Labrador

Os labradores são animais bem agitados também,  e costumam ir atrás de tudo que lhes for jogado. Aliás, são cães leais ótima para lidar com crianças e até outros cães e animais de estimação. Geralmente são de porte médio e estrutura robusta. Possuem muita força e gostam de nadar e buscar objetos.

Rottweiler

Um dos queridinhos dos brasileiros é o Rottweiler. De aparência imponente, são excelentes cães de guarda. Apesar de levarem um tempo a mais para se acostumarem com estranhos, são animais obedientes e carinhosos com a família, além de protetores do seu território.

Poodle

Em primeiro lugar, esses peludinhos são muito populares no Brasil e, consequentemente, costumam encabeçar a lista dos mais inteligentes e ativos. Ademais, os tamanhos variam do mini ao gigante e adoram uma diversão. Costumam latir bastante, são desconfiados e, na maioria das vezes, ciumentos em relação a seus tutores.

Pastor Alemão

Bastante sagaz e ativo, o Pastor Alemão é um dos mais requisitados no mundo policial.  Atento e de temperamento forte, a raça é associada a atividades de guarda, apesar de ter sido desenvolvida para o pastoreio de rebanhos. Pode ser de médio ou grande porte e uma de suas qualidades que mais se destacam é a coragem.

Estratégias para deixar seu cachorro fofoqueiro mais calmo

Algumas raças são bem agitadas e precisam gastar muito mais energia do que outras. Mas, antes de tudo, é importante compreender que esse tipo comportamento pode ter uma origem genética. O mesmo acontece com alguns vira-latas.

Com tanta energia desprendida desses pets, conter a empolgação pode ser tarefa bem difícil para seus tutores. Alguns cães demandam mais atenção nesse sentido e se não encontram maneiras de extravasar, acabam ficando entediados, ansiosos e até depressivos.

Brincadeiras ao ar livre aliviam o estresse do seu cão. Foto: Pixabay

As consequências podem ser vistas nos móveis danificados pela casa, excesso de latidos, arranhões e até mordidas. Mas, afinal, o que fazer para deixar seu cachorrmais tranquilo? No se preocupe, aqui vão algumas dicas:

Não economize na criatividade

Proporcione um ambiente alegre, com brinquedinhos recheáveis de petisco ou ração. Além de distraírem, estimulam o raciocínio e a inteligência do seu cão. Ao liberarem o alimento, eles se sentirão recompensados.

Desafie o seu cão

Neste caso, a modalidade agility é uma boa sacada, pois envolve uma série de desafios em um circuito. As formas são bem variadas, como obstáculos para serem pulados, gangorras, rampas, passarelas e túneis que devem ser ultrapassados. Se você tiver espaço, pode ser feita no quintal de casa ou em locais exclusivos para a prática. Além de melhorar o condicionamento físico do seu cão, é uma verdadeira aventura!

Aumente a frequência dos passeios

O ideal é que sejam diários, em horários em que o clima esteja mais ameno. Isso vai fortalecer o vínculo entre você e o seu pet e é uma excelente forma de promover interação e sociabilidade.

Sinais de alerta

Se você notar que, mesmo seguindo essas e outras dicas, o seu cão ainda apresenta um comportamento diferente, é bom procurar um veterinário. Alguns sinais servem de alerta, como agitação em excesso, respiração ofegante, movimentos de um lado para o outro,  e atitudes agressivas.

Essa agitação pode estar ligada a problemas biológicos, como distúrbios hormonais da tireoide. Neste caso, o profissional poderá fazer uma avaliação mais detalhada através de exames de rotina.

Dessa maneira, quanto mais cedo detectar a doença ou disfunção, certamente, mais fácil será o tratamento e até mesmo a cura do seu animalzinho.

Por fim, nada de exageros para controlar seu cachorro fofoqueiro e observe o comportamento do pet. Se for uma agitação fora do normal procure ajuda. Ao contrário, se ele apenas gosta de saber de tudo, deixe ele a vontade tanto quanto possível.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.