Cadela cruzar com o seu filho: isso pode? Saiba mais dos especialistas no assunto

O assunto gera polêmica e criadores e especialistas tem opiniões diferentes

O Blog Pets do Folha Go deste domingo, 22/03, vai responder uma dúvida recorrente de muitos tutores de cachorros. Será que acontece algum problema, se a cadela cruzar com o seu filho? Para entender mais sobre este assunto, vamos te explicar os riscos do cruzamento consanguíneo, e as possibilidade do filhote nascer com problemas. 

Portanto, leia também: Cachorro grande cruzar com outro pequeno: isso é bom ou ruim? Saiba o que fazer

Veterinários e especialistas não recomenda a cadela cruzar com o filho, por haver o risco de nascer filhotes com problemas
Veterinários e especialistas não recomendam a cadela cruzar com o filho, por haver o risco de nascer filhotes com problemas – Foto: Pixabay

 Para os cães o cruzamento entre membros da família é algo normal, por mais que para nós pessoas, seja algo sem nenhum sentido. Para eles é perfeitamente natural, no entanto, especialistas não defendem a prática e criadores usam o cruzamento consanguíneo para obter uma raça pura. Por isso venha entender o cruzamento com familiares.

O que acontece se a cadela cruzar com o seu filho?

A cadela cruzar com o filho pode parecer completamente longe da nossa realidade, mas, para os cachorros não existe uma diferença no cruzamento com a mãe ou uma cadela desconhecida. Tanto que é normal a gente ver os cachorros cruzar com a mãe, a irmã e cães de parentesco próximo. 

Apesar de bastante estranha para o ser humano, os criadores utilizam desta prática para aperfeiçoar raças e manter o “sangue puro”. Porém, o cruzamento entre eles aconteceu de maneira natural, porém, esses criadores  muitas vezes ficam obrigando mães e filhotes a cruzarem muitas e muitas vezes.

Especialistas não gostam dessa prática, usada com frequência por produtores de cachorros para a venda de cães. Um dos motivos de especialistas não concordarem com essa prática é justamente, por tirar a naturalidade na qual ela cruza com seu filho. Esta forma intencional pode gerar filhotes sangue puro, mas, pode ter complicações genéticas.  

Leia também: Melhor gato para crianças: Persa, Munckin ou Minuet? Conheça mais

Qual a visão de especialistas?

O cruzamento conseguíneo é uma prática recorrente dos criadores de cachorro
O cruzamento consanguíneo é uma prática recorrente dos criadores de cachorro – Foto: Pixabay

A razão para que veterinários e especialistas não recomendem o cruzamento consanguíneo é porque gera filhotes com probabilidade de adquirir doenças e ter uma estrutura mais frágil. 

Mesmo assim, existem poucos casos, mas, a cadela cruzar com o filho torna mais fácil o nascimento de filhotes fisicamente imperfeitos. Dessa forma, eles podem nascer com uma patinha a menos, com olhos fechados completamente. 

Contudo, o cruzamento consanguíneo é considerado por alguns criadores uma forma de garantir que os genes de uma família continuem. O ideal é que criadores e donos, não estimule a cadela cruzar com filho, uma vez que o descendente herda os genes do pai e da mãe, e torna um cão bastante frágil. 

Entretanto, em alguns casos a cadela cruzar com o filho pode corrigir problemas genéticos, de seus descendentes. Porém, em geral, o cruzamento consanguíneo somente pode corrigir estes problemas, se for bem acompanhado por profissionais e jamais feito por pessoas irresponsáveis, com único objetivo de lucrar com a venda de cachorros. 

Leia também: Vídeo mostra Resgate de pet: confira essa e outras histórias incríveis que tiveram um

Para obter mais conteúdos siga o Folha Go no Google News. Quer se avisado de graça sobre os melhores conteúdos em primeira mão? Receba Nossas Notificações Aqui!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.