Parcela do Seguro-desemprego atrasada: entenda as razões e saiba o que fazer

Interessado pode entrar com recurso administrativo

Parcela do Seguro-desemprego atrasada: entenda as razões e saiba o que fazer - Foto: Divulgação iStock
0

Para ter acesso ao seguro pago após a demissão sem justa causa, o interessado deve atender a algumas regras, como não ter CNPJ (mesmo que inativo) e nenhuma outra fonte de renda. Desse modo, o que fazer diante da seguinte situação: parcela do Seguro-desemprego atrasada? Saiba agora mesmo aqui, no Poder Econômico, nesta quarta-feira (17/02).

Algumas e raras causas podem levar ao atraso no pagamento do benefício. Assim sendo, o beneficiário deve saber como proceder para que não perca o seguro.

O que pode causar a parcela do Seguro-desemprego atrasada?

Alguns fatores. As duas principais causas são falha no sistema bancário e reanálise dos dados cadastrais.

É raro, mas esse atraso pode acontecer com algumas pessoas
É raro, mas esse atraso pode acontecer com algumas pessoas – Freepik

A segunda situação é mais rara e pode resultar no bloqueio do benefício. Contudo, a análise dos dados acontece após o pedido para receber o seguro. Por esta razão é que o interessado aguarda 30 dias para o recebimento da primeira parcela.

Além disso, ao solicitar o seguro pela Internet (site ou aplicativo), o sistema já informa se o indivíduo tem direito ou não de receber o benefício. Quando a resposta é positiva, o beneficiário pode conferir quantas parcelas terá direito e qual o valor, bem como a previsão para o saque.

O que fazer quando a parcela do benefício está atrasada

Se a sua parcela do Seguro-desemprego está atrasada, você poderá solicitar ajuda e informações na Caixa mais próxima da sua residência. Também é possível entrar com recurso para que uma nova análise seja feita com relação às informações que foram prestadas.

Desse modo, basta apenas acessar o site da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho ou acessar o aplicativo Carteira de Trabalho Digital. Nesta segunda opção, o procedimento é mais simples. Veja o passo a passo resumidamente:

  • Clique em “Benefícios”;
  • Depois em “Seguro-desemprego/Consultar”;
  • Em seguida, clique no seu número de requerimento;
  • Por fim, selecione a opção de recurso.

Feito isso, o sistema solicitará dados, a justificativa do recurso e documentos em anexo. Todos os campos devem ser preenchidos de forma satisfatória e corretamente, caso contrário, a reanálise não será feita.

Além disso, o interessado deve estar ciente de que realmente atende aos critérios de participação, pois o seguro pode ter sido negado por falta de cumprimento das exigências estabelecidas no regulamento do benefício.

Portanto, após entrar com recurso, é possível acompanhar a análise pelos mesmos canais (site ou app). Em caso de aprovação, o beneficiário receberá de 3 a 5 parcelas pagas de forma mensal.

Auxílio emergencial deve retornar em março, diz Bolsonaro

Na última quinta (11/02), o presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou que o auxílio emergencial deve retornar ainda em março. A afirmação ocorreu em um evento do governo, realizado na cidade de Alcântara, no Maranhão. Assim, veja expectativas das novas parcelas hoje!

Os boatos sobre os novos pagamentos já existiam desde o final de 2020, quando o auxílio chegou ao fim. Por isso, a declaração feita por Bolsonaro ganha ainda mais relevância, eis que os reflexos negativos da pandemia sobre a economia ainda são visíveis.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informações