Zélia comemora 40 anos de carreira com novo álbum e abrindo o coração

Zélia Duncan falou sobre a carreira e a vida particular com a esposa, a artista plástica Flávia Soares

“Minha Voz Fica” é o novo álbum de Zélia Duncan e estreou na tarde da última sexta-feira (05) nas plataformas digitais, mesmo dia em que ela comemorou 40 anos de carreira. Em entrevista ao jornal Correio Braziliense, a cantora, que é sempre discreta, revelou todas as novidades sobre a carreira.

O CD novo foi desenvolvido pela gravadora Joia Moderna, com Curadoria de Dj Zé Pedro e Marcio Debellian, e a  produção musical ficou por conta de Ana Costa e a composição por Alzira E.  O trabalho tem participação especial do violinista Pedro Franco, de 29 anos, o qual já trabalhou junto com a artista e Pedro confirma o prazer em reencontrar com a cantora. Vale lembrar que  o trabalho foi todo feito em isolamento social, por conta do Covid-19.

“Quando nos reencontramos para ensaiar os arranjos apareceram naturalmente. Foi super importante conversar sobre as letras que parecem ter encontrado o tempo perfeito, para serem ditas por Zélia. Eu estava feliz da vida por estar acompanhando e recebendo esses conselhos em forma de canções”, conta Pedro.

Zélia Duncan inicia a comemoração dos seus 40 anos de carreira como cantora com o novo álbum, que é uma homenagem à Alzira E. Ela revela, na entrevista, que há 40 anos começava a sonhar em um dia gravar um disco e avalia as quatro décadas com prazer em estar conectada com o que a faz feliz.

O novo CD começa com a música “Cheguei”, de Alzira E. e Tiganá Santana, na sequência aborda outras canções como “Beijos Longos”, “Mesmo que Mal eu Diga”, “Tecnocólera”, entre outras, todas as músicas em homenagem à Alzira E.

Zélia Duncan abre o coração

A cantora deu entrevista ao jornal O Globo e falou um pouco sobre a sua vida particular, inclusive que pensava estar doente quando identificou ser homossexual.

“Eu achava que estava doente, tinha vergonha de ser gay e demorei para me sentir digna de estar com todo mundo”, contou.

Atualmente, bem resolvida, ela até compôs uma música chamada “Coisinhas”, dedicada à esposa, e será lançada em um novo disco que virá em junho deste ano. Além disso, Zélia fala também sobre a dor de ter perdido o pai recentemente, há dois meses, por uma parada respiratória.

Mesmo diante da tristeza, ela comemora a alegria de ter se mudado, visto que Zélia saiu da Urca no Rio de Janeiro, onde viveu por anos, para ir morar em Sumaré, na capital de São Paulo, junto de Flávia Soares, atual companheira.

Em Sumaré, elas dividem a casa com quatro cachorros. Além disso, a cantora revelou na entrevista que está mais assumida que nunca e que, por isso, irá se casar no cartório.

Zélia Duncan, está bem feliz e muito engajada no ativismo e nas pautas relacionadas à identidade de gênero, bem como questões políticas atuais, as quais, também, estão relacionadas à população LGBTQIS, que ainda é minoria no Brasil.

O ativismo praticado pela cantora também está presente nas redes sociais e, recentemente, ela publicou no Twitter um texto em crítica à nova edição do reality show Big Brother Brasil e comentou sobre a cultura do cancelamento.

“O cancelamento é uma das doenças desses tempos, não é? Vi uma cena inacreditável da virulência de Karol Conká, pra cima de Lucas. Fiquei mal, muito angustiante. Todo mundo quer brincar de ser Deus. Mas Deus abandonou a gente por causa disso. Não se reconhece mais em nós, coitado”, disse Zélia.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.