David Miranda denuncia ação de despejo em Campos, no Rio de Janeiro

Parlamentar aponta para a desumanidade do ato em plena pandemia

O deputado federal Davi Miranda (PSOL-RJ) denunciou em sua conta oficial no Twitter uma ação de despejo em Campos, no Rio de Janeiro, que as autoridades programaram para o dia de hoje (21/04). Saiba mais a respeito disso aqui no Folha Go.

Não obstante, o parlamentar ainda ressalta que esse despejo ocorre pelo fato de que dezenas de famílias em situação de vulnerabilidade social perderam o aluguel social que a prefeitura pagava.

-- Continuar depois da publicidade --

A ação de despejo em Campos, no Rio de Janeiro

De acordo com um manifesto que o movimento social Emancipa Campos postou em seu perfil oficial no Instagram, está para ocorrer hoje uma ação de despejo em Campos, no Rio de Janeiro.

Um contingente de dezenas de famílias estão sendo despejadas gradativamente de maneira ilegal no Parque Aeroporto. Isso ocorre durante aquele que é o momento mais crítico da pandemia no Brasil.

-- Continuar depois da publicidade --

A propósito, quem executou o despejo foram os próprios donos dos imóveis em questão. Contudo, essa medida só aconteceu, de acordo com o Emancipa Campos, porque o último prefeito, Rafael Diniz, não pagou 8 meses do aluguel social.

Além disso, o atual prefeito, Wladimir Garotinho, não quitou e nem mesmo reconhece a dívida dos proprietários e continua não arcando com os valores que cabem ser pagos pela sua gestão.

A situação das pessoas despejadas

As famílias que sofreram a ação de despejo em Campos acabaram então tendo que ocupar as casas do programa Minha Casa Minha Vida, a fim de se abrigarem. Entretanto, a Polícia Federal despontou no lugar no dia 15/04 para notificar as famílias a respeito de uma ordem judicial de reintegração de posse. O prazo se extingue hoje.

Por conta disso, as tais famílias vem se mobilizando desde o dia 16/04, com a realização de atos e manifestações. Algumas das famílias foram contempladas com o programa Minha Casa Minha Vida, contudo não foram todas. Sendo assim, o movimento permanece tentando solicitar que se desfaça a ordem de despejo.

 

-- Continuar depois da publicidade --

Comments
Loading...