Looks like you have blocked notifications!

Talíria Petrone lamenta a lentidão da imunização contra a Covid no Brasil

Parlamentar aponta a urgência da crise

-- Continuar depois da publicidade --

A deputada federal Talíria Petrone (PSOL-RJ) lamenta em sua conta oficial no Twitter a enorme lentidão da imunização contra a Covid no Brasil. Conforme a parlamentar declara, completou-se 3 meses do processo de imunização e os números de pessoas vacinadas continua abaixo de nossa capacidade. Saiba mais hoje (18/04) aqui no Folha Go.

Além disso, a parlamentar ainda afirma corretamente que somente um terço do grupo prioritário recebeu pelo menos uma dose da vacina. Ademais, ela reclama que o governo federal aparenta não priorizar a saúde da população.

-- Continuar depois da publicidade --

A imunização contra a Covid no Brasil

Inquestionavelmente, a imunização contra a Covid no Brasil caminha de forma bastante devagar. De fato, mesmo após 3 meses do início do programa de vacinação contra a Covid-19, o país vacinou somente um terço do grupo prioritário.

Há quase uma semana, começou no país a imunização de aproximadamente 1 em cada 3 pessoas do grupo. A propósito, compõem o grupo prioritário os seguintes perfis de pessoas: profissionais de saúde, idosos, profissionais da educação, pessoas com comorbidades, entre alguns outros.

imunização contra a covid no Brasil
Talíria Petrone lamenta a lentidão da imunização contra a Covid no Brasil. Fonte da imagem: Pixabay

-- Continuar depois da publicidade --

Ao todo, algo em torno de 25 milhões de brasileiros receberam pelo menos uma dose de vacina. Não obstante, tais pessoas fazem parte do grupo prioritário, que é calculado em 77,2 milhões de pessoas, de acordo com dados do Ministério da Saúde.

Os planos e os percalços

A priorio, quando o governo apresentou o plano de imunização contra a Covid no Brasil, no final de 2020, ele estimava cumprir 3 fases de distribuição de doses para o grupo prioritário em aproximadamente 3 meses.

Naquele momento, a previsão era começar a vacinação no meio do mês de fevereiro, com expectativa de vacinar todo o grupo até o final do primeiro semestre. Posteriormente, nos 12 meses seguintes, vacinaria-se a população em geral, maior de 18 anos. Inopinadamente, isso totalizaria 170 milhões de pessoas.

Entretanto, na prática, a vacinação iniciou-se com um mês de antecedência. Todavia, ela demorará muito mais do que se previu inicialmente para alcançar todas as pessoas do grupo prioritário. A falta de doses, a ampliação do grupo e os atrasos no recebimento atravancou a projeção feita pelo ex-ministro da Saúde em 2020.

 

 

Looks like you have blocked notifications!

-- Continuar depois da publicidade --

Comments
Loading...