Desempregados e negativados podem ter empréstimo na conta de luz; veja

Apesar do aumento da energia elétrica neste mês de dezembro, opção de crédito pode ser solução para alguns

-- Continuar depois da publicidade --

Além da pandemia que assola o mundo, 2020 tem sido um ano marcado pela crise financeira. É natural, portanto, que por essa razão, aumente-se a procura por crédito no mercado. Isso inclui brasileiros dos mais variados tipos de renda. E uma das opções oferecidas é o empréstimo na conta de luz. Saiba tudo sobre o assunto nesta quinta-feira (03/12).

Como o próprio termo já indica, empréstimo na conta de luz significa que o valor da prestação do crédito contratado será incluído no valor mensal a ser pago à empresa de fornecimento de energia elétrica em seu estado.

-- Continuar depois da publicidade --

Desempregados e negativados podem ter empréstimo na conta de luz; veja
Desempregados e negativados podem ter empréstimo na conta de luz; veja (Foto: Agência Brasil)

Leia mais: Suspensão do empréstimo consignado ainda causa dúvidas; entenda aqui

Empréstimo na conta de luz pode ser viável a desempregados e negativados

Essa modalidade de crédito é conhecida como um tipo alternativo de empréstimo pessoal. É destinada aos cidadãos com mais dificuldade em comprovar renda ou mesmo obter recursos no mercado.

Por exemplo, os consumidores negativados, que representam uma parcela significativa da população brasileira, dificilmente conseguem acesso a empréstimos através de métodos convencionais.

Assim como desempregados, que mesmo com CPF positivo em órgãos de proteção ao crédito sofrem com dificuldade para comprovar renda.

Dessa forma, o empréstimo vinculado à conta de energia elétrica aparece como uma alternativa para um público considerado como de baixa renda. Mas é necessário tomar cuidado durante todo o processo, para não sofrer no pagamento do débito.

Pagar na própria conta

Esse tipo de crédito foi criado em 2019 e, como já citado, dá ao consumidor a possibilidade de pagar o valor da prestação dentro da conta de luz.

Por exemplo, se a conta de luz atualmente tem valor mensal de R$ 100 e o empréstimo contratado foi de R$ 1.000 em 10 vezes, isso quer dizer que o valor total da fatura de energia elétrica será de R$ 200 por mês.

O valor é pago pelo consumidor à empresa de energia elétrica, que, por sua vez, repassa o dinheiro referente ao empréstimo à instituição financeira que realizou o contrato de crédito.

Justamente tendo objetivo de evitar inadimplência e endividamento, essa modalidade de empréstimo tem parcela máxima estipulada em até duas vezes o valor médio da conta mensal de luz.

Ou seja, um consumidor que paga em média R$ 100 de luz por mês, só poderá adicionar prestações de até R$ 200 em sua conta.

-- Continuar depois da publicidade --

Leia também: Empresa fundada na Alemanha tem empréstimo online para autônomos

Empresas especializadas em empréstimo através da conta de luz

Geralmente, as empresas deste ramo oferecem valores considerados como pequenos a clientes com poder aquisitivo baixo, incluindo desempregados e consumidores negativados em órgãos como SPC e Serasa.

Em média, os valores oferecidos são de R$ 500 a R$ 2.500 a serem adicionados à conta de luz. Já o prazo de pagamento é de até 18 vezes.

  • A empresa que oferece essas mesmas condições é a Piki, que atua exclusivamente no mercado de empréstimos pela conta de luz.

A Piki é uma fintech que atua de maneira 100% online, desde a simulação do contrato de empréstimo até a confirmação da contratação do crédito.

O dinheiro é depositado na conta corrente do titular de uma fatura de energia elétrica.

Outras empresas populares nesta modalidade de empréstimo:

  • Porto Cred.
  • Consiga Cred;
  • PlanCredi;
  • MetaSimples;
  • Finanzero.

Vale ressaltar que este empréstimo ainda não está disponível para todo o Brasil. Consulte o site da empresa desejada para, assim, saber se sua região é apta ao crédito.

Aumento na conta de luz é previsto para dezembro

Um dos fatores que devem ser levados em conta antes de procurar um empréstimo através da conta de luz, é o fato de que a própria fatura de energia elétrica já sofrerá um aumento a partir deste mês de dezembro.

Isso porque a Agência Nacional de Energia Elétrica estabeleceu o retorno das bandeiras tarifárias nas contas de luz, com o patamar vermelho 2 para dezembro.

Isso quer dizer que a tarifa de luz sofrerá acréscimo de R$ 6,243 a cada 100 kWh consumidos. Portanto, avalie o seu consumo e calcule o provável aumento que sua conta terá neste mês.

Leia ainda: Dá pra fazer empréstimo Bolsa Família com nome sujo no SPC/Serasa? Entenda

-- Continuar depois da publicidade --

Comments
Loading...