Economia doméstica: entenda os passos para começar já

“Enxugue as contas” e passe a ver seu dinheiro rendendo

Entender os passos para que a economia doméstica mantenha-se saudável é de extrema importância. Isso garantirá, mesmo em tempos de crise, que o dinheiro seja bem controlado, que não haja dívidas e que ainda sobre um montante para investir. É sobre esse assunto que a coluna Finanças, do Folha Go vai falar hoje (13/01).

Assim, leia mais: Gestão financeira pessoal: 6 dicas para serem executadas imediatamente

Mudanças simples nos hábitos podem contribuir para uma boa gestão financeira
Mudanças simples nos hábitos podem contribuir para uma boa gestão financeira – Foto: Canva Pro

Mas, mesmo sendo importante, esse tipo de economia não é comumente ensinada para grande parte das pessoas. Por isso, deve-se acompanhar toda a leitura da matéria abaixo a fim de entender o básico da educação financeira. Dessa forma, será possível ter a mínima noção da administração eficaz do dinheiro, com o melhor: sem dívidas.

5 passos para colocar a economia doméstica em prática

Fazer uma gestão financeira doméstica tem basicamente os mesmos princípios que os de uma empresa. É preciso focar nas metas de curto, médio e longo prazo, bem como cortar custos excessivos e focar. Isso mesmo! A palavra de ordem aqui é focar.

Conheça, então, os passos nos quais é preciso focar:

1.Organizar todo o orçamento

A saúde da economia doméstica depende da organização do orçamento. Isso quer dizer que o dinheiro deve ser gasto conforme um plano prévio. Dessa forma, é possível ter uma visão mais ampla das receitas e despesas mensais, evitando-se gastos desnecessários.

Uma boa sugestão é utilizar a regra dos 50/30/20. Ou seja, utiliza-se da receita mensal:

  • 50% – Alimentação, contas básicas, moradia, etc.;
  • 20% – Poupança;
  • 30% – Gastar com o que se quiser.

2.Cortar gastos na economia doméstica

Ajustando o orçamento, automaticamente se corta alguns gastos desnecessários. Afinal, jamais se deve exceder às receitas.

Bons exemplos de corte de gastos são não comer fora sempre, não comprar supérfluos, não viajar com frequência, entre outros. Quando coloca-se os gastos no papel, é possível analisá-los melhor. Assim, fica mais fácil perceber o que causará menos e mais impacto na casa.

3.Evitar desperdiçar os alimentos

Quando os gastos desnecessários forem cortados, automaticamente cozinhar em casa passará a ser um hábito mais frequente. Assim, é importante ressaltar que desperdiçar alimentos é perder dinheiro, o que não é nada econômico.

Portanto, confira também: Planejamento financeiro pessoal: entenda como é possível se manter sem dívidas e economizar

Fazer uma gestão financeira doméstica tem basicamente os mesmos princípios que os de uma empresa
Fazer uma gestão financeira doméstica tem basicamente os mesmos princípios que os de uma empresa – Foto: Canva Pro

Ademais, para uma economia doméstica saudável, é necessário pensar em alternativas, como:

  • Reaproveitamento de sobras;
  • Cultivo de hortas em casa;
  • Reutilização de água;
  • Alimentos congelados;
  • Utilização de cascas;
  • Entre outras coisas.

Mudanças simples nos hábitos podem contribuir para uma boa gestão financeira. Além do mais, tais ações contribuem para o meio ambiente.

4.Praticidade nas compras

Quando se aprende a não desperdiçar alimentos, aprende-se a ter praticidade na hora das compras no supermercado. Portanto, não fazer estoque de mercadorias, comprando somente o consumo de poucos dias, evita que os produtos estraguem.

Fazer uma lista, adquirindo o essencial é uma ótima dica. E, pode parecer engraçado, mas ir ao supermercado com fome, nunca é o ideal, pois sempre se compra além do necessário.

5.Reaproveitamento da água

Reaproveitar a água contribui, e muito, para economizar financeiramente. É possível reaproveitar a água em que se cozinhou os legumes, a água em que se lavou roupas, etc.

Fechar o chuveiro enquanto se ensaboa e consertar vazamentos também é uma maneira de economizar. Os litros que se gasta a menos reduzem o valor da conta, aumentando, no fim, a sobra da receita.

Viu como os 5 passos para garantir uma boa economia doméstica são simples? Você pode começar a coloca-los em prática agora mesmo. Faça uma planilha, use um aplicativo de gestão financeira. Mas, se você está em dúvida quanto a essas práticas, leia nossas outras matérias sobre gestão financeira pessoal ou deixe seu comentário. Quem sabe não podemos te ajudar?

Ademais, você pode se interessar: Conheça as melhores empresas para comprar Bitcoin com cartão de crédito

Comments
Loading...