Looks like you have blocked notifications!

Entenda as parcelas do auxílio emergencial 2021 e saiba quanto receberá

Saiba quantas parcelas e quais os valores do auxílio

-- Continuar depois da publicidade --

Através da Proposta de Emenda à Constituição nº 186/2019, chamada de PEC Emergencial, o governo federal enviou ao Congresso um novo espaço para retomar o pagamento das parcelas do auxílio emergencial. Os valores são bastante inferiores aos que eram pagos em 2020, mas já estão confirmados. Entenda hoje (27/05).

O pacote emergencial enviado pelo governo federal, por meio a equipe econômica capitaneada por Paulo Guedes, tem como objetivo aplicar cortes em alguns gastos públicos para conter a dívida pública e, em troca, liberar o retorno do auxílio emergencial.

-- Continuar depois da publicidade --

A PEC aprovada por senadores e deputados federais garante que o auxílio emergencial possa ser pago fora do teto de gastos orçado pelo governo federal para a gestão pública em 2021. Ou seja, é um custo pelo qual a equipe econômica não será julgada.

Entretanto, existe também uma ressalva em um dos pontos da proposta. O novo auxílio em 2021 fica limitado a um custo total de R$ 44 bilhões em todas as suas quatro parcelas. Isso quer dizer que mesmo fora do teto de gastos, o programa precisa atender a um teto específico.

Entenda as parcelas do auxílio emergencial 2021 e saiba quanto receberá
Entenda as parcelas do auxílio emergencial 2021 e saiba quanto receberá (Foto: Ministério da Cidadania)

O valor das parcelas também foi motivo de discussões acaloradas durante as sessões no Congresso Nacional, gerando críticas por parte de parlamentares que se opuseram a diminuir o valor do benefício e, principalmente, por parte da população que em 2020 recebeu três vezes mais.

Como eram as parcelas do auxílio emergencial no ano passado?

Inicialmente, o auxílio emergencial de 2020 começou a ser pago com valores de R$ 600 e R$ 1.200 (para mães solteiras). Este valor seria repassado por apenas três meses, mas foi ampliado e perdurou por um total de cinco meses – de abril a agosto.

A partir do mês de setembro, a Medida Provisória 1.000/2020 reduziu em 50% os gastos com o auxílio emergencial, chamando de auxílio residual as últimas quatro parcelas – as quais nem todos receberam em sua totalidade.

Os valores do benefício de setembro a dezembro foram R$ 300 e R$ 600 (para mães solteiras).

E em 2021? Valor será 3 vezes menor do que o inicial pago em 2020

-- Continuar depois da publicidade --

O governo federal confirmou que o benefício será pago em quatro parcelas, de abril e julho, repetindo o período do pagamento do programa em 2020. Já o valor médio mensal será de R$ 250 por família.

Esse valor médio será representado por:

  • R$ 150 para trabalhador informal que mora sozinho;
  • R$ 250 para famílias a partir de duas pessoas na mesma casa; e
  • R$ 375 para famílias comandadas por mulheres.

Serão pagas uma parcela em cada um dos próximos quatro meses: abril, maio, junho e julho, com valor correspondente ao grupo no qual você está encaixado.

Regra proíbe duas pessoas da mesma casa receberem auxílio em 2021

Diferentemente de 2020, no programa de auxílio emergencial criado para 2021 não será permitido que dois cidadãos que residam na mesma casa recebam benefício. Apenas um de cada família terá direito.

A nova regra vai reduzir o número de beneficiários de 67 milhões para 45 milhões.

Para saber qual membro da família irá receber o benefício, será necessário acessar o site de consultas da DataPrev a partir de 1º de abril.

Entenda como desbloquear o Cartão Cidadão para sacar benefícios pela Caixa

Muitos beneficiários do Bolsa Família têm relatado que o aplicativo do programa está mostrando a mensagem de bloqueio do benefício. Contudo, o governo, por meio do Ministério da Cidadania, divulgou uma medida que estabelece o não bloqueio e cancelamento do programa enquanto durasse a pandemia do novo Coronavírus.

Looks like you have blocked notifications!

-- Continuar depois da publicidade --

Comments
Loading...