Veja as últimas notícias sobre o empréstimo consignado do INSS 2020

Com as últimas modificações, a taxa de juros diminuiu e ampliou-se o prazo para pagamento.

A crise causada pela pandemia trouxe um novo cenário econômico ao brasileiro. Alguns perderam o emprego, outros tiveram a carga de trabalho reduzida. Para minimizar os impactos desse cenário, o governo colocou à disposição algumas ajudas financeiras. O auxílio emergencial, por exemplo, é uma delas. Para os aposentados, uma das mudanças foi na margem do empréstimo consignado do INSS. Entenda mais sobre o que mudou e veja as últimas notícias sobre o empréstimo consignado hoje, dia 21/11.

Continua depois da publicidade
Veja as últimas notícias sobre o empréstimo consignado do INSS 2020
Veja as últimas notícias sobre o empréstimo consignado do INSS 2020 (Imagem: divulgação/G1)

Veja também: vai ter suspensão do desconto do empréstimo consignado? Entenda.

O que é empréstimo consignado?

Detalhe do Conteúdo

Continua depois da publicidade

Também chamado de crédito consignado, trata-se de um empréstimo concedido a aposentados e pensionistas do INSS, trabalhadores com carteira assinada, servidores públicos e militares.

A certeza do recebimento no final do mês é o que facilita a obtenção do consignado. No caso, tendo interesse por esse tipo de crédito, o beneficiário concede acesso ao benefício, remuneração ou salário para que haja o desconto direto em folha.

Continua depois da publicidade

Isso faz com que as taxas de inadimplência sejam baixíssimas. Logo, um dos grandes benefícios desse tipo de empréstimo é a taxa de juros que é mais baixa que outra espécie de mútuo.

Antes das mudanças, o empréstimo consignado INSS concedido aos aposentados e pensionistas, tinha uma taxa de juros mensal máxima de até 2,08% para empréstimos e 3% para cartão de crédito consignado. O prazo para pagamento nesses casos seria de até 72 meses

Veja também: cartão de crédito com limite para negativado existe mesmo? Entenda.

O que mudou na concessão de empréstimo consignado?

O benefício vem sofrendo modificações nos últimos meses. Uma delas foi a publicação da Medida Provisória 1.006/2020 que aumentou a margem do crédito consignado para 40%. Desses, 35% poderão ser destinados a contratação de empréstimos e 5% da margem do consignado para cartão, nesse caso, superando-se os limites, o usuário deve arcar com os gastos.

Outro benefício que resultou dessas modificações foi a redução da taxa de juros mensal para operações com crédito consignado, passando agora para 1,8%. Para as operações realizadas por meio de cartão de crédito a taxa reduziu para 2,7%.

A redução da taxa de juros é um dos fatores mais importantes dentre as medidas realizadas. Isso porque, com a diminuição facilita-se o acesso ao crédito, dando aos aposentados e pensionistas a possibilidade de pagar menos pela contratação.

O último ajuste feito nessa taxa foi em 2017, quando o INSS alterou de 2,14% para 2,08 para contratação de empréstimos e de 3,6% para 3% para operações com cartão.

Ampliação do prazo para pagamento

Além desses benefícios, houve também a ampliação do prazo máximo para pagamento das obrigações. Antes da medida, o pagamento poderia ser feito em até 72 meses. Após a publicação da resolução nº 1.338 de 17 de março, o prazo passa a ser de 84 meses.

A possibilidade de conseguir um dinheiro extra com taxa de juros reduzida e mais tempo para pagar, vem ajudando aposentados e pensionistas. Pesquisa da Associação Brasileira de Bancos (ABBC) revela que 65% dos clientes do crédito consignado usam o valor para o pagamento de dívidas caras, enquanto 21% utilizam para o pagamento de exames e medicamentos.


Continua depois da publicidade
Para obter mais conteúdos siga o Folha Go no Google News. Quer se avisado de graça sobre os melhores conteúdos em primeira mão? Receba Nossas Notificações Aqui!

Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que firam a ética e a moral não serão aprovados. Leia os termos de uso e participe com responsabilidade.