Apoiadores de Moro fazem twittaço contra Bolsonaro

"#MoroAvisouBolsonaroSeLixou" se tornou um dos assuntos mais comentados do Twitter na última terça-feira

-- Continuar depois da publicidade --

Na última terça-feira (13), os apoiadores do ex-Ministro da Justiça, o jurista Sérgio Moro, levantaram a hashtag “#MoroAvisouBolsonaroSeLixou” em protesto contra as decisões do atual presidente, Jair Messias Bolsonaro, que contrariavam as recomendações de Moro.

Os internautas relembram que Sérgio Moro foi contrário a alguns artigos do Pacote Anticrime, entre eles o que permitiu a soltura de André do Rap, um dos comandantes do Primeiro Comando Central (PCC), o que legisla sobre a restrição das prisões preventivas, sobre a criação da figura do juiz de garantias e à restrição nas delações premiadas, todos sancionados pelo presidente Bolsonaro.

-- Continuar depois da publicidade --

O primeiro artigo, que foi o mais criticado pelos internautas que subiram a hashtag, foi de autoria do Deputado Federal de Minas Gerais Lafayette de Andrada, do Partido dos Republicanos (PR). Os internautas compartilharam também, em protestos, fotos do presidente junto ao congressista.

-- Continuar depois da publicidade --

Outra alteração importante sancionada pelo presidente e que foi destacada pelos internautas foi a restrição nas delações premiadas. Antes, as delações premiadas permitiam denúncias de outros crimes, não se restringindo aos fatos investigados. Com a sanção do presidente, essas delações ficam restritas à investigação original.

No protesto, os internautas afirmaram que Bolsonaro deveria ter ouvido os avisos de Sérgio Moro e não sancionado os artigos e, em alguns casos, também acusaram o presidente de ter traído o Brasil.

Na mesma tarde, o ex-Ministro Sérgio Moro se manifestou em sua conta oficial do Twitter, afirmando que a soltura de André do Rap deveria incentivar a votação de propostas relacionadas a esse assunto no Congresso, como a volta da prisão em segunda instância, derrubada pelo Superior Tribunal Federal (STF) no ano passado.

Até a publicação desta notícia o presidente havia feito publicações recentes na mesma rede social em que ocorreu o protesto virtual, porém não se pronunciou sobre o assunto. Entre essas publicações, o chefe do executivo anunciou uma live com o Ministro da Infraestrutura Tarcísio Gomes de Freitas.

 

 

-- Continuar depois da publicidade --

Comments
Loading...