Posso fazer Pix para quem não tem? Entenda

Nova forma de pagamento faz sucesso entre brasileiros

Top Stories Conta digital para menor de 18 anos no Banco Inter: saiba como funciona

-- Continuar depois da publicidade --

O Pix é uma forma de pagamento instantâneo lançado pelo Banco Central do Brasil em que os recursos são transferidos em segundos. Com sua divulgação, muitas pessoas começaram a utilizá-lo, entretanto, dúvidas estão associadas a ele. Uma delas é: posso fazer Pix para quem não tem? Vamos explicar isso e mais neste domingo (26).

Posso fazer PIX para quem não tem? Entenda (imagem: divulgação/IG)
Posso fazer PIX para quem não tem? Entenda (imagem: divulgação/IG)

-- Continuar depois da publicidade --

Veja também: Pix cai no sábado, domingo e feriados? Entenda

O que é o Pix?

Pix é uma forma de pagamento instantâneo, em que se transfere dinheiro de uma conta para outra em questão de segundos. Em qualquer dia e a qualquer horário.

Apesar de ter sido lançado pelo Banco Central, são as instituições financeiras que o operacionalizam. Desse modo, só é possível utilizar o sistema se você tiver uma conta bancária e dinheiro disponível para realizar a operação.

O que é uma chave Pix?

A chave Pix, segundo o BC, é uma espécie e “apelido” utilizado para identificar a sua conta. No momento de realizar um Pix, ela é informada em substituição aos tradicionais dados bancários, como agência, conta e banco.

São quatro tipos de chave Pix:

  • CPF/CNPJ;
  • E-mail;
  • Número de telefone celular; ou
  • Chave aleatória.

Posso fazer PIX para quem não tem?

Segundo o Banco Central, não é necessário cadastrar uma chave para fazer ou receber um Pix, apesar de ser altamente recomendável.

Portanto, é possível sim fazer o Pix para quem não tem, basta informar os dados bancários no momento de realizar a transação como conta, agência e banco.

Veja também: Pix em análise Caixa Tem: o que fazer? Entenda agora

-- Continuar depois da publicidade --

Quais as formas de utilizar o sistema?

Pode-se realizar um pagamento pelo sistema através do QR code ou informando um CPF/CNPJ, e-mail, telefone ou uma chave aleatória daquele que vai receber.

Por QR code, quem paga receberá um código que pode ser estático ou dinâmico.

Um supermercado, por exemplo, pode inserir um QR code no caixa e dar a opção para o cliente pagar o valor somente apontando a câmera do seu celular.

Com o lançamento do Pix, o TED e o DOC vão acabar?

O Pix chegou com muito mais benefícios do que desvantagens frente as formas tradicionais de transferências bancárias (TED e DOC). Com isso, alguns questionam se ele chegou para substituí-las.

O próprio Banco Central informa que a intenção não é substituir, mas tão somente inserir um meio de pagamento adicional no mercado brasileiro para a realização de transferências e pagamentos.

Desse modo, quem ainda deseja realizar TED e DOC pode fazê-lo sem grandes dificuldades.

Veja também: Existe limite de transferência pelo Pix? Entenda tudo sobre o tema

Posso pagar contas com o sistema?

É possível realizar o pagamento de contas e faturas utilizando o sistema. Entretanto, o papel de cobrança deve ter o QR code dando o pagante a opção de realizar o pagamento por ele.

Boletos que tenham apenas o código de barras não podem ser pagos utilizando o Pix.

A Receita Federal, inclusive, já começou a emitir DARF (Documento de Arrecadação de Receitas Federais) com o QR code.

Desse modo, realizando o pagamento por meio do código fornecido, o pagamento cai em questão de segundos e não é preciso aguardar até três dias úteis como ocorre com o boleto bancário.

-- Continuar depois da publicidade --

Para obter mais conteúdos siga o Folha Go no Google News. Quer se avisado de graça sobre os melhores conteúdos em primeira mão? Receba Nossas Notificações Aqui!

Comments
Loading...