Casa Verde e Amarela: Minha Casa Minha Vida deve se despedir; saiba mais

Embora não acabe com o MCMV, o programa prevê que a partir de agosto todas as ações voltadas ao financiamento de imóveis através de incentivos federais, sejam feitos sob o novo modelo

O programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV) foi criado em 2009 no então governo Lula. O projeto visava ao financiamento da casa própria por pessoas de baixa renda. Desde o início da atual gestão, o governo Bolsonaro sinalizava para uma substituição do programa; isso, como forma de modificar as pautas sociais vigentes no país. Desse modo, o Folha Go traz ao leitor, neste sábado (05/12) informações sobre o programa Casa Verde e Amarela.

Casa Verde e Amarela: Minha Casa Minha Vida deve se despedir; saiba mais
Casa Verde e Amarela: Minha Casa Minha Vida deve se despedir; saiba mais – Imagem: Divulgação Exame

O novo programa representa o encerramento do MCMV e poderá ter início ainda no início de 2021. Embora não tenha sido possível fazer o mesmo com o Bolsa Família, o governo tem obtido sucesso na substituição do antigo programa habitacional.

Leia também: Minha Casa Minha Vida 2020: o que mudou no programa habitacional

Medida que cria o Casa Verde e Amarela vai para o Senado Federal

Na última quinta-feira (03/12), a Câmara aprovou a Medida Provisória 996/2020 que criou o programa habitacional Casa Verde e Amarela, como projeto substituinte ao MCMV.

O texto base foi aprovado pelos deputados com 367 votos a favor e 7 contra. Com a votação, o texto segue para o Senado.

Entre as principais mudanças estão o incentivo às regiões Norte e Nordeste, visto que nas regiões a demanda é baixa, a divisão do público-alvo em três grupos e as ações de reforma de imóveis, além do já conhecido financiamento.

Embora não acabe com o MCMV, o programa prevê que a partir de agosto todas as ações voltadas ao financiamento de imóveis através de incentivos federais, sejam feitos sob o novo modelo.

Além disso, permanece a preferência dos contratos serem firmados por mulheres. Desse modo, é ela (a mulher da família) a responsável por assinar o financiamento.

Confira, portanto, as principais mudanças previstas pelo Casa Verde e Amarela.

Grupos da proposta

Ainda em outubro, uma portaria do governo foi publicada e prevê o atendimento às famílias com renda mensal de até R$ 7 mil.

Dessa forma, a população atendida fica dividida em 3 grupos da seguinte forma:

  • 1: famílias com renda de até R$ 2 mil mensais (para as regiões Norte e Nordeste, até R$ 2,6 mil);
  • 2: famílias com renda entre R$ 2 mil e R$ 4 mil mensais;
  • 3: famílias com renda entre R$ 4 mil e R$ 7 mil mensais.

De acordo com essa divisão, as taxas de juros foram redefinidas. Elas variam tendo em vista, portanto, a região do beneficiário, se ele é ou não cotista do FGTS e dependendo da faixa de renda.

Veja ainda: Caixa Tem e o Código x5: dificuldade em transferências e em pagar guias do MEI são relatadas

Comparação das taxas de juros

O novo programa habitacional dispõe de taxas de juros diferenciadas do MCMV. A principal diferença está com relação à diferenciação das regiões.

Sendo assim, as taxas de juros do MCMV eram as seguintes:

  • Faixa 1: Não tem juros. As prestações mensais variam de R$ 80,00 a R$ 270,00, conforme a renda bruta familiar;
  • 1,5: Taxa de juros 5% (não cotista do FGTS) e 4,5% (cotista do FGTS);
  • 2: Taxa de juros de 5,5% a 7% (não cotista) e de 5% a 6,5% (cotista);
  • 3: Taxa de juros de 8,16% (não cotista) e 7,66% (cotista).

Já no programa Casa Verde e Amarela para o Norte e Nordeste, as taxas são:

  • Grupo 1: Taxa de juros de 4,75% a 5% (não cotista do FGTS) e de 4,25% a 4,5% (cotista do FGTS);
  • 2: Taxa de juros de 5,25% a 7% (não cotista) e de 4,75% a 6,5% (cotista);
  • 3: Taxa de juros de 8,16% (não cotista) e de 7,66% (cotista).

As regiões Sudeste e Centro Oeste terão, portanto, as seguintes taxas de juros:

  • Grupo 1: Taxa de juros de 5% a 5,25% (não cotista do FGTS) e de 4,5% a 4,75% (cotista do FGTS);
  • 2: Taxa de juros de 5,5% a 7% (não cotista) e de 5% a 6,5% (cotista);
  • 3: Taxa de juros de 8,16% (não cotista) e de 7,66% (cotista).

Fonte: G1

Confira já: Feirão Limpa Nome 2020: como quitar os débitos no CPF

Leave A Reply

Your email address will not be published.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Ler mais

Política de Privacidade e Cookies