O que é cinomose em cães e como ela é curada? Conheça os sintomas

Essa doença é letal mas pode vacinar para prevenir

Os cães sempre ocuparam a posição de melhores amigos do homem. Mas sempre que os vemos abatidos, doentes ou apáticos, preocupamo-nos e buscamos incansavelmente a possível causa de sua condição. Por isso que hoje (13/03) o Notícias Pets pergunta se você conhece a cinomose em cães bem como os principais sintomas? É que nesse caso,  os sintomas devem ser detectados prontamente.

A propósito, ela é uma doença viral muito perigosa e se não tratada a tempo, pode acabar com a vida do portador. Por isso fique atento e acompanhe mais o que vamos te falar na matéria a seguir.

Leia mais: Mastiff Tibetano: a raça de cachorro mais cara do mundo que você precisa conhecer

O que é cinomose em cães?

cinomose em cães
Entenda mais sobre cinomose Foto – Casa do Fazendeiro

Neste artigo você poderá descobrir quais são os primeiros sinais da doença. Lembre-se de que o seu cuidado responsável determinará a rapidez com que seu animal de estimação se recuperará e, se não for cinomose, você poderá descartar esse diagnóstico. Portanto, fique atento e tome nota!

A cinomose é uma doença viral altamente contagiosa, causada por um vírus semelhante ao que causa o sarampo nas pessoas. É necessário vacinar os cães contra ela, pois é a primeira causa de morte de cães por doenças infecciosas .

Quais são os primeiros sintomas da cinomose?

Fique atento se você notar qualquer um desses sintomas:

Febre

A febre é um dos primeiros sintomas de cinomose em cães e surge apenas 6 dias após a infecção. 

Vale ressaltar, à medida que a doença progride, ela pode ser intermitente, em outras palavras vai e volta em momentos diferentes. Portanto, você não deve ignorá-la apenas porque ela desapareceu por alguns dias.

Apatia

Em geral, a apatia produz  inapetência e cansaço, ou seja, se o seu animal estiver acostumado a ser ativo e brincalhão, apresentará uma alteração bem marcada neste aspecto, por isso você deve se preocupar, mesmo que sua primeira suspeita seja não cinomose.

Desidratação

Este é um dos sintomas mais comuns, já que cães recém-infectados com o vírus da cinomose reduzem consideravelmente o consumo de água durante o dia, o que acaba causando desidratação.

Como diagnosticar cinomose?

cinomose em cães
Saiba como diagnosticar cinomose Foto – Pixabay

Nem sempre é possível ver os sintomas quando um cachorro fica com cinomose. Em caso de dúvida, você deve ir ao veterinário para avaliar seu cão e fazer um check-up e exames para ver se ele já contraiu a doença. Você também pode realizar o teste com você mesmo muito facilmente com um

Os cães que sobrevivem ao vírus da cinomose podem ter complicações permanentes relacionadas ao funcionamento do sistema nervoso, como convulsões.

Outras sequelas no cão doente com cinomose

Além disso, o vírus pode causar danos permanentes a certos nervos do corpo, de modo que eles podem ter problemas para se movimentar e controlar o movimento das pernas.

Não há risco de que um cão recuperou da cinomose infectar outras pessoas, uma vez que eles não se tornam hospedeiros do vírus.

A contração desta doença tem consequências graves, por isso é recomendável vacinar o seu cão e ir ao veterinário antes de qualquer sintoma.

Como posso prevenir a cinomose no meu cão?

A princípio, saiba que a vacinação protege seu cão praticamente 100%. Mas devemos administrar uma revacinação quadrivalente chamada DHPP em cadelas reprodutoras, ou seja, entre duas e quatro semanas antes do acasalamento.

A vacina tem a sigla para Distemper (cinomose), Hepatite, Parvovírus e Parainfluenza. Desta forma, garantimos uma elevada presença de anticorpos no colostro.

A vacina contra cinomose canina

cinomose em cães
A vacina é importante Foto – Pixabay

A primeira vacina contra cinomose canina deve ser administrada após o desmame e antes que o filhote seja transferido para seu novo lar e exposto a outros cães . Geralmente é aplicada com cinco ou seis semanas de vida, por meio da vacina trivalente para cinomose-sarampo-parainfluenza.

O motivo da aplicação também da vacina contra o sarampo é que existe um percentual de filhotes que não respondem satisfatoriamente à vacina da cinomose, devido à presença de anticorpos da mãe que neutralizam o antígeno da cinomose.

Como o vírus do sarampo é muito semelhante ao da cinomose, ele pode superar a interferência dos anticorpos maternos e induzir proteção parcial contra a cinomose. Caso os anticorpos maternos já tenham desaparecido no filhote de seis semanas, a vacina contra cinomose fornecerá proteção total.

Filhotes com menos de oito a nove semanas de idade devem ser revacinados a cada duas a quatro semanas até as dezesseis semanas de idade.

Por fim, leia mais: Mastim Napolitano: curiosidades de um cão obediente e protetor prá ter em casa

Para obter mais conteúdos siga o Folha Go no Google News. Quer se avisado de graça sobre os melhores conteúdos em primeira mão? Receba Nossas Notificações Aqui!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.