O que Arthur Lira pensa sobre o auxílio emergencial? Saiba aqui

Veja a posição do novo Presidente da Câmara sobre o benefício

Novo presidente da Câmara, Arthur Lira dá posição sobre auxílio emergencial -Foto: Câmara dos Deputados
0

O Deputado Federal Arthur Lira (PP-AL) foi eleito como o Presidente da Câmara dos Deputados para os próximos dois anos. E, em suas primeiras palavras no novo cargo, foi questionado sobre como vê o auxílio emergencial. Confira qual é a visão do parlamentar sobre o assunto hoje (02/02), no blog Poder Econômico, do Folha Go.

Ademais, leia mais: Volta do auxílio emergencial em 2021 vai acontecer? Saiba o que existe até agora

Novo presidente da Câmara, Arthur Lira dá posição sobre auxílio emergencial Novo presidente da Câmara, Arthur Lira dá posição sobre auxílio emergencial – Foto: Ministério da Cidadania

Entenda, no post a seguir, quem é Arthur Lira e suas impressões sobre assuntos de interesse de toda a população. Saiba como ele pretende conduzir o cargo e o que esperar de seu mandato.
Quem é Arthur Lira e qual a importância do Presidente da Câmara?
Arthur Lira é líder dos partidos do chamado “Centrão”. Ele recebeu, inclusive, o apoio do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) durante o período de eleição para a Presidência da Câmara. O triunfo do deputado alagoano aconteceu no primeiro turno.

Empresário, advogado e agropecuarista, Lira tem 51 anos e já passou por uma porção de partidos durante sua trajetória política (como DEM, PSDB, PTB e PMN). Atualmente filiado ao PP, ele conseguiu uma cadeira no Congresso como o segundo deputado federal mais votado do estado de Alagoas na eleição de 2018.

Eleito desta vez Presidente da Câmara, a opinião de Arthur Lira se torna fundamental para qualquer pauta relacionada ao Brasil nos próximos anos. Isso porque, o cargo na presidência de uma das Casas Legislativas do país tem enorme importância. Ele define quais assuntos entrarão ou não em votação.

Por essa razão, se faz altamente necessário entender o ponto de vista do novo Presidente da Câmara acerca de assuntos de interesse público. Por exemplo, o programa de auxílio emergencial. Este que assistiu mais de 67 milhões de brasileiros até dezembro de 2020, finalizado antes da virada de ano.

O benefício, inclusive, tem sido motivo de diversos Projetos de Lei e discussões no Congresso Nacional nos últimos meses. Isso desde que a Medida Provisória 1.000/20 – que reduziu o valor para R$ 300,00 – não foi votada. Atualmente, são vários textos entregues por parlamentares pedindo o retorno do programa de apoio emergencial às famílias de baixa renda.
Afinal, o que pensa Arthur Lira sobre o auxílio emergencial?
Assim que a eleição definiu-se ainda em primeiro turno, Lira foi alvo de inúmeras perguntas pela imprensa que estava presente no Congresso. Em uma de suas principais afirmações, ele ressaltou a necessidade de alinhar prioridades com o senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG), que ganhou a eleição para a presidência do Senado.

Lira afirma que será necessário que as prioridades das duas casas do Congresso estejam alinhadas. Intenciona-se a redução dos impactos causados pela pandemia de Covid-19 no país, citando “pautas emergenciais”.

Por exemplo, defendeu a importância de aprovar um Projeto de Emenda à Constituição chamado de “PEC Emergencial”. Esta prevê medidas para que os gastos emergenciais se reduzam, assim como as reformas administrativa e tributária.

“Irei propor ao novo presidente do Senado, neste caso já eleito também, o senador Rodrigo Pacheco, de Minas Gerais, a quem parabenizo, uma ideia geral. Eu chamo de pauta emergencial, vejam bem, pauta emergencial, para encaminharmos os temas urgentes”, discursou, assim, Arthur Lira.

Portanto, leia também: Até quando o PicPay vai render 210% do CDI? Confira aqui
Mas, e o auxílio emergencial faz parte dessa pauta emergencial?
Segundo Arthur Lira, em entrevista à emissora CNN Brasil, o Brasil não tem condições orçamentárias de suportar um auxílio emergencial. Ainda mais com os valores repassados durante nove meses em 2020.

Vale lembrar que, no ano passado, o benefício teve cinco parcelas de R$ 600,00 (R$ 1.200,00 para mães solteiras). Dessa forma, teve também quatro parcelas de R$ 300,00 (R$ 600,00 para mães solteiras).

Lira destaca que em 2021, o país não terá orçamento de guerra. Por essa razão, existe uma inviabilidade para o pagamento do auxílio da forma como aconteceu em 2020.

Esta posição é a mesma que tomada pela equipe econômica do governo. A equipe capitaneada pelo ministro Paulo Guedes, bem como também pelo presidente da República Jair Bolsonaro.

Segundo o novo presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, ele irá trabalhar em um “novo programa social”. Portanto, poderá “substituir” o auxílio emergencial, mas com valores menores.

Assim, leia ainda: É possível liberar cartão de crédito para negativado autônomo? Confira

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informações