Personalidades esportivas que estão brilhando em 2021

2021 vem sendo um ano de destaque nos esportes para os brasileiros. A Olimpíada, realizada em Tóquio, mostrou ao mundo vários nomes, alguns em esportes que não possuíam até então grande audiência. Mas não somente nas Olimpíadas. Correndo por fora outros esportistas ganham espaço enquanto outros mantém o status, elevando o nome do Brasil.

Medalha de ouro inédita e estreias

Rebeca Andrade, 22 anos, se tornou a primeira ginasta brasileira e também latino-americana a ganhar o ouro olímpico, sendo também a primeira brasileira a conquistar duas medalhas numa mesma edição. Na competição, ela recebeu Prata na individual e ouro no salto, enquanto se apresentou ao som de “Baile de favela”.

Vinda de uma família humilde, a atleta começou a competir desde cedo em um projeto social, passando mais tarde a fazer parte da equipe do Flamengo. O primeiro campeonato profissional foi em 2012, aos 13 anos. Naquele ano a jovem levou para casa o Troféu Brasil de Ginástica Olímpica. Dois anos mais tarde recebeu sua primeira medalha de ouro na Eslovênia. Sobre as medalhas na Olimpíada de Tóquio, a paulista declarou seu orgulho porque sabia o quanto foi difícil chegar até ali.

Outra brasileira que começou cedo e já recebeu sua primeira medalha olímpica foi Rayssa Leal. A “Fadinha do Skate”,como é conhecida, conquistou a prata no skate street aos 13 anos. Esse foi o primeiro ano em que o esporte passou a fazer parte da competição mundial.

Rayssa começou a andar de skate sem compromisso, mas ganhou os holofotes quando um vídeo dela vestida de Fada andando de skate viralizou. Desde então ela ampliou os treinos e passou a participar de vários campeonatos. Além da atleta, outros nomes se destacaram no skate street: o paulista Kelvin Hoefler  e o catarinense Pedro Barros (modalidade skate park) ganharam medalha de prata.

Esportes tradicionais mostram sua força

Fernando Scheffer. Imagem: Reprodução
Fernando Scheffer. Imagem: Reprodução

A natação sempre foi um esporte brasileiro que trouxe medalhas. Cesar Cielo (duas medalhas em Pequim) e Gustavo Borges (prata nos 200m livre de 1996) são alguns dos  atletas vencedores.

Este ano, Fernando Scheffer, 23 anos, ficou com o bronze nos 200m livres. Nascido em Canoas, o nadador chegou a ficar sem local para treinar, depois que seu clube fechou as portas por causa da pandemia. Sem local de treino, ele passou a fazer exercícios em casa e num açude.

Além de Fernando, o fluminense Bruno Fratus também trouxe um bronze nos 50 metros, aumentando sua coleção para quatro medalhas olímpicas de natação. Aos 32 anos, ele já passou por várias competições, e chegou a ganhar 7 medalhas nos Jogos Pan-Americanos e mais 3 em campeonatos mundiais.

No judô, Mayra Aguiar ganhou sua terceira medalha de bronze em jogos olímpicos. Com 29 anos, a gaúcha teve que se dedicar bastante nos treinos após uma cirurgia. Emocionada, ela declarou que deu tudo de si, e agora sabe que tudo valia a pena.

Atletas que valem milhões

Carlos Ribeiro. Imagem: Reprodução
Carlos Ribeiro. Imagem: Reprodução

O futebol não pode ficar de fora, e Neymar continua sendo um dos atletas brasileiros com maior destaque da categoria. Ele colocou o Brasil no top 10 dos atacantes mais caros da história e também se tornou o jogador de futebol mais caro, após negociar seu contrato em 222 milhões de euros. Neymar chegou ao seu 12º gol pela seleção brasileira, ultrapassando nomes como Romário e Zico e se tornando o maior artilheiro do Brasil nas Eliminatórias.

Os brasileiros não se destacam somente nos esportes físicos. O mineiro Carlos Ribeiro, nickname ‘Levistraus’, é um dos destaques brasileiros no poker. No último mês ele mostrou porque é um dos nomes mais promissores ao se tornar o primeiro brasileiro a se tornar campeão no The Sunday 500, um dos principais torneios de poker online.

Chegar até ali não foi fácil. Ao longo de 10 anos, este mineiro vem focando em se tornar um jogador cada vez mais técnico. Após passar muito tempo quebrando a cabeça, entendeu que é preciso saber exatamente o momento certo de agir e de parar, de arriscar-se ou aguardar situações mais favoráveis. Foi então que os resultados positivos passaram a ocorrer.

Em entrevista recente ele destacou também sua principal característica: “Acredito que minha maior qualidade seja a concentração nas retas finais, fico imerso e atento aos detalhes e tentando entender como os adversários estão agindo e me vendo”.

E por último, o eSports, que ganha cada vez mais espaço nas transmissões. E um dos maiores jogadores sem dúvida é  Alexandre “Gaules” Borba, um dos primeiros brasileiros a investir na profissionalização no CS:GO e também um dos responsáveis pela popularização após ganhar um título internacional.

Recentemente, Gaules declarou que seu sucesso vem da resiliência após várias derrotas: “Foi ali que criei essa visão de resiliência. Que ninguém ia falar para mim o que eu podia ou não fazer. Não me importa o que os outros acreditem, desde que isso não impacte a minha crença. Não era arrogância, era confiança que eu poderia fazer mais do que os outros”.

E é mesmo. Gaules faz transmissões de seus torneios no Twitch, onde tem mais de 2,6 milhões de seguidores, além de contratos com grandes empresas.

Comments
Loading...