Mineração: Bitcoin Company e o Resfriamento por Imersão

Cleanspark, uma empresa de mineração de bitcoin com foco na sustentabilidade, anunciou que dará início a uma iniciativa de 20 MW em sua instalação de mineração de bitcoin em Norcross, onde os mineradores serão resfriados por imersão.

Crédito de Imagem: Canva
0

Hoje (11) de dezembro a FolhaGo traz para seus leitores novidades que cercam o mundo das criptomoedas, dessa vez falaremos de mineração.

Cleanspark, uma empresa de mineração de bitcoin com foco na sustentabilidade, anunciou que dará início a uma iniciativa de 20 MW.

A iniciativa será na sua instalação de mineração de bitcoin em Norcross, onde os minerações serão resfriados por imersão.

Antes de tudo, a empresa hospedará mais de 5.900 mineradores nesta instalação, que serão submersos em tanques de um líquido biodegradável.

Ainda mais, a Cleanspark afirma que isso os ajudará a economizar energia e aumentar o hashrate obtido dos mineradores.

A Cleanspark, uma empresa com foco na sustentabilidade, anunciou que começará a usar métodos alternativos e mais eficientes de resfriamento de seus mineradores.

A empresa revelou o estabelecimento de uma iniciativa de resfriamento por imersão de 20 MW em sua instalação de mineração de bitcoin Norcross já estabelecida, sendo uma das primeiras empresas de mineração a implementar tal tecnologia em grande escala.

Você pode gostar: Criptomoedas: Índia Decidirá Regumentação

Maior Capacidade e Menor Custo

imagem usada para representar mineração
Créditos de Imagem: Canva

A empresa organizará quase 6.000 mineraradores que ficarão submersos em 180 tanques de líquido distribuídos por toda a instalação de mineração.

O Cleanspark não terá que reformar nada para instalar os tanques necessários para isso, uma vantagem que a refrigeração por imersão apresenta.

Desde já, cada tanque terá capacidade para 33 mineradores Antminer S19j Pro.

A mudança permitirá que a empresa obtenha melhor desempenho das mineradoras e, ao mesmo tempo, economize energia, reduzindo o consumo de energia em 20%, segundo comunicado da PR.

Embora o resfriamento a líquido não seja uma novidade na indústria de mineração, com alguns pequenos mineradores conseguindo construir seus próprios sistemas de mineração por imersão, só recentemente começou a fazer sentido implementar esta solução em operações de mineração que trabalham em maior escala.

Isso tem a ver com os benefícios que essas empresas podem obter agora com a implementação dessa nova tecnologia em data centers já existentes.

Veja também: Coinbase Torna DeFi Mais Acessível, Entenda

Mineração Sustentável

Maior parte dos investidores de Bitcoin compraram a moeda em 2021
Créditos de imagem unsplash

Sobretudo, o CEO da Cleanspark Zach Bradford declarou sobre o novo método de mineração:

“Estamos constantemente buscando maneiras de tornar nossas operações mais sustentáveis e produtivas, ao mesmo tempo em que alcançamos o máximo desempenho.

A implantação de uma tecnologia de resfriamento amiga do meio ambiente que também aumenta a economia de nossas operações de mineração de bitcoin foi uma escolha óbvia para nós.”

Além disso, a empresa adquiriu o data center de Norfolk em agosto, esperando que essa iniciativa seja construída antes do final do ano.

Todavia, este não é o único projeto que grandes empresas de mineração anunciaram usando resfriamento por imersão recentemente.

A Riot Blockchain, uma empresa de mineração listada na Nasdaq, anunciou recentemente que resfriaria metade da capacidade de sua nova instalação no Texas com resfriamento por imersão, com 46 mil mineradores envolvidos nessa operação.

Saiba mais: Carteiras Compartilhadas na Bitcoin.com, Entenda

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.