Looks like you have blocked notifications!

Como aliviar o estresse de animais? Entenda e confira 5 dicas agora

Leia abaixo como aliviar o estresse de animais

-- Continuar depois da publicidade --

Como aliviar o estresse de animais? No mundo humano é muito comum falar em estresse, porém, quando se trata de pets pode ser confuso e até achar que não existe. Mas a realidade é que pode ser muito perigoso para animais de estimação. Além do mais,  é muito importante descobrir a raiz do problema para saber o que fazer e quais os passos ou métodos a seguir, ou seja, para resolvê-lo e poder evitá-lo no futuro. Vamos hoje (11/02) aqui na Coluna Pets do Folha Go falar mais sobre esse assunto.

Leia tambémLébrel Irlandês: uma das raças de cães mais altos do mundo

-- Continuar depois da publicidade --

Estresse em animais

estresse de animais
Como aliviar o estresse de animais? Entenda e confira agora! Foto – Pixabay

O estresse em cães vai depender muito da natureza deles, ou seja, da raça, pois dependendo do tipo eles tendem a ser mais ou menos nervosos.

Também pode ser consequência de medo, excitação ou ansiedade; e isso pode reduzir o sistema imunológico. Ainda assim, pode aumentar também a frequência cardíaca ou a atividade gástrica, além de aumentar os hormônios sexuais e o hormônio antidiurético.

Um cão pode liberar adrenalina entre 2 a 15 minutos após o evento e pode levar dias para seus níveis se estabilizarem novamente, e se o cão estiver estressado regularmente, isso pode levar a problemas de comportamento ou hiperatividade.

Por isso, esteja ciente de que animais de estimação estressados ​​com muita frequência desenvolvem problemas de saúde diversos e consequentemente, o resultado do desequilíbrio que isso causa em seu sistema imunológico complexo.

O que o estresse pode causar no gato?

acalmar gatos
Como acalmar seu gato? Aprenda mais | Fonte BayerPet

Algumas circunstâncias podem perturbar o equilíbrio emocional do nosso gato. A reatividade a eles depende da intensidade do estímulo e do caráter do felino.

Desta forma, os gatos mais sensíveis acabam sendo afetados por pequenas mudanças em sua rotina, mas existem certas situações que estressam a maioria dos gatos.

Contudo, em boa parte dos casos, os estímulos estressantes estão presentes durante um determinado período de tempo, geralmente horas ou dias.

Um dos momentos mais críticos para esses animais é a movimentação, pois envolve uma mudança de território e um processo de adaptação a um ambiente completamente diferente. Uma viagem ou uma visita ao veterinário também significa deixar seu ambiente seguro.

Logo, a chegada de um novo animal de estimação ou de estranhos em casa também pode alterar seu estado, até mesmo interações hostis com animais que já vivem com nosso gato.

Outros estímulos que lhes causam estresse são barulho, ciúme, sensação de opressão pelo contato excessivo com seu dono ou filhos, e falta de espaço ou liberdade de movimento.

Ademais, leia também:  Você sabia que as aves preferem as sementes para se alimentarem? Saiba mais

Como saber se seu gato está estressado?

-- Continuar depois da publicidade --

Um dos distúrbios mais frequentes é a eliminação inadequada, ou seja, urinar ou defecar em local diferente da bandeja sanitária, que às vezes se deve a outra causa que não o estresse, não devendo ser confundida com a marcação territorial dos machos.

É possível que nosso companheiro felino pare de comer ou, ao contrário, que o faça compulsivamente e até mordisque objetos, como panos. Outros se limpam repetidamente, causando derramamento excessivo e ingestão de bolas de pelo.

gato comendo
Observe os sinais de que seu pet está estressado (Fonte: Max total alimentos)

Às vezes têm medo, querem se esconder e evitar o contato com outras pessoas ou conosco, podendo mostrar agressividade. Devemos deixar claro que eles não fazem isso para nos incomodar, mas para nos enviar sinais de que algo está errado.

É possível que detectemos alterações em um nível físico, além de alopecia ou anorexia. O estresse pode levar a alterações no sistema digestivo do animal, como vômitos, diarreia ou prisão de ventre, e no trato urinário, como cistite e formação de cristais minerais microscópicos na urina.

A imunidade dos gatos também pode ser enfraquecida, aumentando a probabilidade de infecção. Devemos prestar atenção especial se nosso gato sofre de alguma doença viral, como imunodeficiência, ou herpesvírus felino, ou distúrbios respiratórios, como asma, pois sua situação pode piorar com o estresse.

Como aliviar estresse em animais?

estresse em animais
É possível aliviar estresse em animais seguindo algumas dicas – Foto Pixabay

Embora as pessoas tenham alguns meios à disposição para lidar com o estresse, os cães não têm tanta sorte. Diante disso, aqui estão algumas dicas de ajudar a reduzir e aliviar o estresse em animais.

1 – Facilmente, a maneira número um de reduzir o estresse de um cão é por meio de exercícios regulares diários. Andar, brincar, ir ao parque canino, nadar, qualquer forma de atividade física não só reduzirá o nível de estresse diário do seu cão, mas também o ajudará a viver uma vida muito mais longa e saudável.

2 – Fornecer estimulação mental é tão eficaz quanto o exercício físico e os dois também podem ser combinados. Pense nos diferentes tipos de brinquedos disponíveis que atraem um cão para trabalhar por um agrado ou recompensa.

Confira mais essas dicas

3 – Cobertores de segurança, guloseimas especializadas e brinquedos pessoais também proporcionam conforto para animais de estimação estressados. Tente usar itens que já contenham seu perfume, talvez uma toalha ou cobertor, o que deixará os caninos ainda mais seguros.

4 – Ruídos de fundo calmantes, como a música clássica, têm sido usados ​​para “acalmar a fera” e podem funcionar da mesma forma para muitos cães. Enquanto estamos longe de casa, esses sons relaxantes podem proporcionar conforto durante nossa ausência.

5 – Massagens relaxantes também podem acalmar seu amigo de quatro patas, mas tenha cuidado, existem alguns lugares que eles não gostar de serem acariciados.

Alguns donos de animais de estimação simplesmente deixam a televisão ligada para terem companhia enquanto estamos ocupados no trabalho, na escola ou durante algumas tarefas.

Portanto, essas foram algumas dicas prá hoje. É sempre bom ficar atento a algumas mudanças de sinais, e em caso de dúvida, não deixe de procurar ajuda especializada, o médico veterinário pode ajudar no estresse dos mascotes.

Por fim, não deixe de ler: Descubra como cães enxergam? Entenda os detalhes agora

Looks like you have blocked notifications!

-- Continuar depois da publicidade --

Comments
Loading...