Gato preguiçoso: saiba como identificar quando há algo errado e o que fazer

Alguns indicativos podem demostrar que algo não está certo

Os gatos têm fama de indiferentes e independentes. Mas além disso, alguns podem ter uma peculiaridade a mais: preguiça sem limites. Tendo isso em vista, você sabe identificar um gato preguiçoso? Até que ponto a preguiça pode ser considerada “normal”? O Blog Pets do Folha Go preparou nesse sábado (25/09) esse artigo que trata sobre o assunto.

Confira, portanto, algumas das raças mais preguiçosas e porque em geral os felinos adoram uma sonequinha e sossego o dia todo.

Leia ainda: Como saber a idade de um gato: veja dicas para fazer o cálculo correto

Raças de gato preguiçoso

Gato preguiçoso: saiba como identificar quando há algo errado e o que fazer
Gato preguiçoso: saiba como identificar quando há algo errado e o que fazer – Imagem; Divulgação pixabay

Gatos, principalmente os domésticos, são naturalmente preguiçosos, pois não têm a necessidade de caçar para se alimentarem.

No entanto, algumas raças são mais propensas à preguiça, seja por genética ou outros fatores ligados aos hábitos dos felinos; veja, então, algumas das raças de gato mais preguiçosos:

  • Persa;
  • Maine Coon;
  • Ragdoll;
  • Birmanês;
  • Ragamuffin;
  • Scottish Fold;
  • Siamês.

Portanto, esses felinos adoram passar horas e horas dormindo e quando não estão tirado uma sonequinha, estão se espreguiçando por aí.

Esse comportamento é super normal em se tratando de gatos. De acordo com estudos relacionados, os felinos podem dormir até 16 horas por dia.

Contudo, mesmo sendo natural essa preguiça toda, há fatores que podem determinar que essa falta de coragem trata-se de algum problema de saúde.

Em caso de preguiça excessiva aliada a outros fatores como falta de higiene, irritabilidade, siais de dor e falta de apetite, procure um médico veterinário.

Como alegrar o pet

Gatos são super atraídos por coisas que fazem barulhinhos e brilham. Por isso, para fazer com o que seu pet se movimente e se distraia um pouco, procure brincar com ele.

Respeite o descanso dele, não o interrompa, mas quando ele acordar, incentive movimentos, brincadeiras e atividades.

Além de apostar em brincadeiras manuais, o tutor pode e deve investir em arranhadores, laser, bolinhas e outros brinquedos que despertem a curiosidade do felino.

Leia agora: Gatos e pepinos: saiba verdades e mistérios que deixam os pets enlouquecidos e confira um alerta

-- Continuar depois da publicidade --

Comments
Loading...