Bateria: dicas de como carregar e aumentar a vida útil no smartphone

Acompanhe essas dicas de como carregar o aparelho

A seguir, confira os melhores conselhos dos principais fabricantes sobre como carregar corretamente seu telefone e obter bateria com vida útil mais longa. Veja nesta quinta- feita, 11 de fevereiro, essas dicas e tenha uma melhor performance do componente.

É o hábito de quase todo consumidor carregar baterias de celulares todos os dias, mas ainda há dúvidas sobre a melhor forma de alimentar o dispositivo. Afinal, não é bom deixar a carga acabar? O carregamento rápido é realmente eficaz? Os carregadores paralelos afetarão o desempenho?

-- Continuar depois da publicidade --

Fique por dentro: Linha Galaxy S21 chega ao Brasil com preços elevados; entenda

O hábito de carregar a bateria durante a noite toda é algo ruim?

Carregar o telefone à noite não danificará o dispositivo, porque as baterias de íon de lítio modernas são equipadas com um mecanismo inteligente onde param automaticamente de receber energia quando a sua capacidade estiver totalmente carregada.

Portanto, mesmo que o celular ainda esteja conectado à tomada durante, geralmente, o período do sono, que é a noite toda, quando o componente atingir 100% de sua capacidade, a bateria deixará de receber a energia fornecida pela tomada e não sofrerá os efeitos de sobrecarga e redução da vida útil dos ciclos nos celulares.

Não é recomendado a bateria se esgotar totalmente

Ao contrário dos modelos mais antigos, é recomendável carregar o smartphone antes que ele atinja um nível crítico de bateria. Por exemplo, fabricantes como a Samsung alertam que, como as baterias de íon-lítio não viciam, não há necessariamente um obstáculo para carregar o dispositivo antes de 0% ou desconectar o carregador antes de 100%. No entanto, é recomendável manter o dispositivo dentro da faixa de 20% a 80% da bateria para obter o melhor nível de carga.

A primeira recarga é importante para a bateria?

Não há outra diferença com a primeira recarga. De acordo com o fabricante, os usuários podem tratar a primeira carga como qualquer outra, então não há necessidade de carregar a bateria quando a carga da bateria está em 0%. Da mesma forma, 100% não é obrigatório.

-- Continuar depois da publicidade --

O carregador original sempre é a melhor opção

Geralmente, as empresas do setor sempre recomendam o uso do carregador original que acompanha o smartphone. Dessa forma, os consumidores podem ter certeza de que o acessório funcionará na tensão correta e fornecerá a corrente de acordo com os requisitos da bateria. Portanto, ao usar um carregador de backup, não há garantia de que a bateria recuperará energia na taxa esperada.

O problema é ainda maior quando se usam modelos paralelos não certificados pela Anatel. Sendo assim, a segurança do usuário nem sequer pode ser garantida, deixando espaço para danos permanentes ao smartphone ou mesmo ao utilizador em caso de sobreaquecimento.

Leia mais: Clubhouse: conheça o aplicativo mensageiro de voz que está tomando proporção no mundo

Carregamento turbo somente com carregadores adaptados

O carregamento rápido funciona de maneira diferente porque a voltagem dos carregadores rápidos é muito mais alta. No modo de aceleração, a corrente pode chegar a 2 a 4 ampères, o que acelera a passagem da energia e encurta o tempo previsto da recarga. Por outro lado, a velocidade de carregamento dos carregadores tradicionais é mais lenta, pois utilizam uma tensão de 5 V e uma corrente entre 1 e 2 ampères para carregar a bateria.

Com adaptadores turbos, o carregamento da bateria não é parelha, pois quando ela está muito fraca, a carregador pode usar sua potência máxima para voltar a capacidade total do smartphone em menos tempo. Então, o processo de carregamento reduzirá gradualmente sua potência conforme se aproxima da capacidade máxima. Para que tudo isso funcione corretamente, os carregadores e celulares precisam ser compatíveis com essa tecnologia para atingir o desempenho e fins de segurança.

Carregadores sem fio são menos eficientes que as baterias?

Não é tão eficiente quanto os carregadores de tomada, já que a energia é transmitida ao dispositivo por meio de um processo de indução e a eficiência é de 60% a 70% em comparação ao carregamento por cabo. No entanto, considerando que as baterias de íon-lítio presentes na maioria dos smartphones modernos respondem melhor a um carregamento mais lento, isso pode significar uma extensão da vida útil.

Nesse ponto podemos considerar as duas forma de carregamento, já que pela tomada a bateria terá menos tempo de duração da vida útil, mas carregará mais rápido. Já quando é carregada pelo processo de indução, o processo de carregar será maior, mas entregará mais tempo de vida útil.

Não perca essa: Smartphone: iPhone 12 mini no fim e Mi 11 mais barato que rivais

-- Continuar depois da publicidade --

Comments
Loading...